Mobilidade

DPD Portugal assina Pacto de Mobilidade Empresarial para a cidade de Lisboa

DPD Portugal assina Pacto de Mobilidade Empresarial para a cidade de Lisboa

A DPD Portugal é um dos signatários do Pacto de Mobilidade Empresarial (CMP) para a cidade de Lisboa, afirmando o seu compromisso em reduzir as emissões provenientes do sector do transporte de mercadorias.

Ao abrigo desta iniciativa do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), do BCSD Portugal, da Câmara Municipal de Lisboa e de 56 empresas e instituições, estas assumem o compromisso de tornar a mobilidade mais sustentável em Lisboa.

Para Olivier Establet, presidente da DPD Portugal, “o nosso empenho é total nas medidas que a Câmara Municipal de Lisboa tem vindo a tomar no sentido de descarbonizar a cidade”.

O responsável pela empresa que nasce da fusão da Chronopost a Seur, dando, assim, origem à DPD, salienta ainda que “temos já vários veículos elétricos de distribuição a circular na cidade, entre eles algumas cargo-bikes, e estamos empenhados em tornar a nossa frota que circula na cidade de Lisboa integralmente zero emissões em 2021”.

Esta iniciativa é uma resposta ao desafio do presidente Fernando Medina, para quem “a descarbonização se apresenta como o maior desafio da nossa geração. Necessitamos de reduzir as nossas emissões e tornar todos os tipos de transporte mais sustentáveis. Todos os dias contam e todas as ações são importantes”, conclui Establet.

O CMP irá catalisar a liderança empresarial e visa acelerar a transformação da mobilidade urbana para soluções sustentáveis. As entidades signatárias vão adotar um conjunto de medidas que contribuirão para que a cidade de Lisboa tenha um sistema de mobilidade mais seguro, acessível, ecológico e eficiente, conforme os princípios fundamentais da colaboração, do compromisso, da transparência e da segurança.

O Pacto tem como objetivo contribuir para uma mobilidade mais sustentável, em Lisboa, através da promoção de uma oferta e de uma procura de soluções multimodais, em primeiro lugar através da criação de condições para adoção de novos comportamentos e de novas soluções pelos colaboradores e, ainda, através do alargamento destas medidas a fornecedores e clientes.

Segundo Miguel Gaspar, vereador da Mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa, “a cidade irá fornecer as condições necessárias para garantir que os compromissos serão mensurados e que o diálogo continue”.