Transportes

Setor dos transportes foi o que mais cresceu na criação de empresas em 2019

Setor dos transportes foi o que mais cresceu na criação de empresas em 2019

O setor dos Transportes foi o que maior crescimento de novas empresas registou, em 2019, substituindo o das atividades Imobiliárias e Alojamento e Restauração, que tinham até este ano mostrado os maiores crescimentos. No seu conjunto, informa o mais recente Barómetro da Informa D&B, Transportes e Construção representam quase 90% do crescimento do número de novas empresas em 2019.

O setor dos Transportes viu nascer 4.339 novas empresas em 2019, mais 2.180 que em 2018, o que corresponde a um crescimento de 101%. Este crescimento deveu-se quase na totalidade às novas empresas registadas no subsetor do ‘Transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros’, na sequência da promulgação da Lei 45/2018 que regula a atividade de transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracterizados a partir de plataformas eletrónicas. Este crescimento, inicialmente mais evidente no distrito de Lisboa, alargou-se também aos distritos do Porto, Faro e Setúbal e tem sido constante ao longo do ano. No entanto, cerca de 2/3 das empresas neste subsetor têm apenas um empregado e mais de 80% faturam até 50 mil euros (com um valor médio de 21 mil euros).

Setor dos transportes foi o que mais cresceu na criação de empresas em 2019

Outra das áreas com maior crescimento em variação foi o das empresas na área das Energias e Ambiente. Este setor registou, em 2019, um crescimento de 60,5% face a 2018, embora o número de empresas ainda seja reduzido, tendo passado de 185 para 297 empresas.

Acentua-se a pulverização do tecido empresarial
O ano de 2019 confirmou a tendência de uma crescente pulverização do tecido empresarial, com o nascimento de empresas de muito reduzida dimensão. Quase todo o crescimento em novas empresas do último ano fica a dever-se ao número cada vez maior de sociedades unipessoais. Mais de metade das empresas criadas (54%) são sociedades unipessoais, enquanto que há 10 anos, a criação destas empresas representava pouco mais de um terço (39%).

Um forte aumento do número de novas empresas, a pulverização do tecido empresarial e a alteração dos setores onde nascem mais empresas são as três principais conclusões do Barómetro da Informa D&B, que analisa a demografia empresarial em 2019.

De referir que, ao longo dos 12 meses do ano nasceram 48.854 novas empresas, quase mais 3 mil do que em 2018, o que representa um crescimento de 6,4%. A constituição de novas empresas cresce consecutivamente há três anos, marcando 2019 um novo recorde neste indicador.