Logística

Sustentabilidade gera competitividade

Sustentabilidade gera competitividade

As empresas que desenvolvem soluções de abertura de portas investem na digitalização e automatização, disponibilizando ofertas cada vez mais seguras e eficientes, mas também mais convenientes e ‘limpas’. Num mercado em constante evolução, modernizar de uma forma inovadora e sustentável é a chave para reduzir custos económicos e energéticos, aumentando a competitividade.

Hoje, várias tendências de crescimento geram uma forte procura de soluções de portas automáticas. A digitalização e automação permite reduzir custos e melhorar funcionalidades, e contribui para poupar o ambiente.

Para “além da urbanização, digitalização e sustentabilidade, a necessidade de soluções seguras, convenientes e estéticas impulsiona a procura pelos produtos”, garante Ricardo Gaio, diretor-geral da ASSA ABLOY Entrance Systems.

A modernização das portas de entrada “pode contribuir para uma construção mais sustentável, para a redução dos custos de manutenção e de energia e, ao mesmo tempo, para melhorar a conveniência, a fiabilidade, a segurança, a eficiência e, claro, a estética”, defende. Para a empresa, “a modernização e atualização é uma forma económica de garantir que as entradas correspondem às necessidades atuais e futuras.”, afirma Ricardo Gaio à LOGÍSTICA&TRANSPORTES HOJE.

Num mundo “com necessidades crescentes de movimentação segura e conveniente de pessoas e bens”, a ASSA ABLOY destaca-se pela apresentação de soluções inovadoras para a abertura de portas, baseadas na automação de entradas e com a garantia de preservação de identidades confiáveis. Integrando pela quarta vez a lista das 100 empresas mais inovadoras do mundo da Forbes, a empresa assume a inovação de produtos como “um forte impulsionador do nosso crescimento”.

Sustentabilidade gera competitividadePara a Angel Mir, a principal tendência que marca a evolução desta área de negócio na logística é a poupança energética. A empresa, que é o distribuidor oficial em Espanha e Portugal de portas verticais e portas de abertura horizontal, desenha portas e equipamentos logísticos isolantes que permitem “reduzir o custo energético e melhorar a estanqueidade em todos os processos produtivos”, como explica Angel Mir Pons, diretor comercial da Angel Mir.

Reduzir custos operacionais e ambientais
Com uma “abordagem holística ao fluxo de pessoas, bens e veículos”, a ASSA ABLOY tem por objetivo desenvolver soluções com “um equilíbrio entre o custo, a qualidade e a performance de durabilidade, com enfoque na vertente ambiental”, tanto na pegada ambiental na cadeia de produção, como na disponibilização aos seus clientes de soluções superiores de isolamento térmico dos edifícios.

“A modernização é uma forma económica de garantir que as entradas correspondem às necessidades atuais e futuras” – ASSA ABLOY

O portfólio de produtos vai desde portas automáticas a portas industriais, portas rápidas, portas para hangares e equipamentos para cais de carga. A marca dispõe de um conjunto completo de entradas automáticas para um acesso confortável e seguro à parte frontal, posterior e interior de qualquer edifício.

Já a Angel Mir fabrica portas rápidas, seccionais, enroláveis. Este distribuidor em Espanha e Portugal oferece a modalidade de aluguer, mas apenas para alguns equipamentos logísticos, como a rampa móvel de pátio, como exemplifica Angel Mir Pons.

A modalidade de aluguer “não tem expressão” na ASSA ABLOY Entrance Systems, onde “o que existe é um serviço de modernização e atualização de entradas realizado por técnicos de assistência especializados, e cujo objetivo é melhorar o desempenho do equipamento e a conformidade com os regulamentos e certificações”.

Este serviço permite aos clientes fazer um planeamento das suas despesas anuais com a inclusão de peças de substituição, mão-de-obra e deslocação para chamadas de emergência, substituição de componentes em conformidade com a manutenção preventiva, visitas de manutenção programada por ano, verificações de segurança, conformidade e controlo de qualidade. Tudo isto com acesso a relatórios de documentação, detalha Ricardo Gaio, concluindo que se trata de “um serviço bastante completo que tem disponível uma linha prioritária de apoio ao cliente, disponível 24 horas por dia, sete dias por semana”.

Quanto à evolução do negócio nesta área em Portugal, a ASSA ABLOY está focada na adaptação da estratégia do grupo ao mercado local, e neste sentido, “o crescimento do mercado através da relevância do cliente, liderança de produto, eficiência de custos e evolução através do investimento nos recursos humanos e materiais, constituem a base da nossa estratégia para manter a liderança no próximo triénio 2019-2022”.

O diretor comercial da Angel Mir afirma que em Portugal as vendas da empresa crescem cerca de 10-15% a cada ano. A previsão na faturação para 2019 é de 23,5 milhões de euros, dos quais aproximadamente 30% dizem respeito à venda de gamas de portas, avança Angel Mir Pons.

“A principal tendência que marca a evolução desta área de negócio na logística é a poupança energética” – Angel Mir

No que respeita uma das estratégias mais decisivas no setor logístico, em geral, e particularmente na área de negócio de soluções de portas – a sustentabilidade –, a ASSA ABLOY sublinha os resultados do investimento que vem realizando nesta área. Nas palavras de Ricardo Gaio, em 2018 as iniciativas de sustentabilidade do grupo “tiveram um impacto bastante positivo que se estendeu à competitividade” da empresa, destacando-se: (i) A atualização da análise da materialidade do grupo em 2018 com contribuições de funcionários, clientes e fornecedores, “que confirma que o grupo está no caminho certo”; (ii) O aumento do foco na saúde e segurança, que levou a uma redução da taxa de lesões em 11%; (iii) A diminuição em 10% da intensidade da água durante o ano; (iv) Até ao final de 2018, o grupo tinha 332 EPDs (declarações ambientais de produto) verificadas e publicadas; (v) O grupo realizou 1055 auditorias de sustentabilidade de fornecedores em países de baixo custo; (vi)O código de conduta foi atualizado com o programa global de conformidade de proteção de dados do grupo e será lançado em 28 idiomas.

Para potenciar o seu crescimento para o triénio 2019 – 2022 a empresa “aposta em recursos humanos e materiais”, por um lado investindo no reforço das equipas de gestão de projeto e comerciais, em particular nos sectores de retalho, distribuição e logística, hotelaria e saúde, e reforçando a área de manutenção e serviço pós-venda; e, por outro, investindo em plataformas tecnológicas. “O enfoque do grupo em produzir equipamentos sustentáveis permite aos nossos clientes um maior nível de eficiência energética dos seus edifícios, quando equipados com as soluções técnicas ou quando reconvertidos com as opções no serviço pós-venda” da ASSA ABLOY.

Este artigo foi, originalmente, publicado na edição 142 da revista LOGÍSTICA&TRANSPORTES HOJE.