Empresas

Greve dos trabalhadores dos CTT com adesão de 80%

Greve dos trabalhadores dos CTT com adesão de 80%

Os trabalhadores dos CTT estão em greve desde as 00h00 desta quinta-feira (21 de dezembro), reivindicando melhores condições de trabalho e a manutenção dos postos de trabalho depois ter sido anunciado que a empresa pretende eliminar 800 postos de trabalho.

De acordo com uma notícia avançada pela Lusa, os primeiros dados apontam para uma adesão à greve de cerca de 80%.

É também esta quinta-feira que a comissão de Trabalho da Assembleia da República ouve os sindicatos do setor e a administração dos CTT, nomeadamente Vítor Narciso, do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações, que revelou à Lusa que já saíram 140 trabalhadores dos CTT e que a empresa já vendeu grande parte dos seus edifícios.

A greve dos trabalhadores dos CTT prolonga-se até amanhã (22 de dezembro) e deverá colocar em causa a entrega de correspondência, sobretudo a entrega de correio azul.

Na passada terça-feira (19 de dezembro), os CTT, que empregam cerca de 6700 pessoas, anunciaram um plano de reestruturação que prevê a redução de cerca de 800 postos de trabalho na empresa ao longo dos próximos dois anos devido a uma quebra no tráfego de correio.