Logística

Nova plataforma de transportes em Portugal

CargonetOnline: Nova plataforma de transportes em Portugal

A CargonetOnline chegou ao mercado em outubro passado, como resultado de uma ideia de negócio de dois jovens empreendedores portugueses. Trata-se de uma plataforma Web que interliga a procura com a oferta nos transportes rodoviários. A nova plataforma distingue-se por permitir o acesso direto da indústria ao mercado de transportes. Também está aberta ao mercado de particulares e quer chegar a todos os transportadores, mesmo os mais pequenos, através de um plano de adesão flexível, sem fidelização.

A CargonetOnline nasce da visão de dois jovens empreendedores, cuja experiência profissional no mercado de transportes fez perceber que não existiam soluções no mercado que permitissem às empresas industriais contratarem soluções de transporte de uma forma direta, ajudando-as a escoar a mercadoria rapidamente e a diversificar a sua rede de prestadores.

Hugo Redondo e João Loureiro trabalhavam no departamento de transportes da Decathlon e sentiam dificuldade em contratar transporte, saber que empresas estavam disponíveis para a realização das rotas que solicitavam e se tinham recursos disponíveis nas datas que pretendiam. “Queríamos uma ferramenta informática que permitisse às empresas industriais publicar online as suas necessidades de transporte, para que fossem vistas por empresas de transportes que, a partir daí, lhes comunicassem as suas disponibilidades”, explica João Loureiro. Aos dois jovens parecia que uma solução do género podia ser muito útil ao poupar muito tempo a quem procura soluções de transporte.

“Até ao aparecimento da CargonetOnline as empresas eram obrigadas a comunicar as suas necessidades de transporte a uma rede de transportadores, com a qual já estavam habituadas a trabalhar, e que por vezes não conseguiam dar resposta com a celeridade necessária”, acrescenta Hugo Redondo. “A CargonetOnline permite uma poupança enorme de tempo a ambas as partes”.

Acesso direto à indústria

 A CargonetOnline não é uma bolsa de cargas, garantem os dois sócios, mas sim uma plataforma online de suporte a todos os atores do transporte, onde a procura e a oferta se encontram para otimizar os custos e eficiência do transporte. A solução também permite aos transportadores publicarem as suas ofertas de transporte e camiões vazios.  «Percebemos que era algo que tínhamos de oferecer para sermos concorrenciais», nota Hugo Redondo.

João Loureiro e Hugo Redondo conheceram-se na Decathlon, onde trabalhavam na área de transporte

João Loureiro e Hugo Redondo conheceram-se na Decathlon, onde trabalhavam na área de transporte

Quando os transportadores veem uma carga publicada que lhes interessa entram em contacto com a empresa que publicou, diretamente através da plataforma. A CargonetOnline não quer funcionar como plataforma de leilão nem de sourcing de mercado, até porque na opinião dos sócios, os leilões prejudicam o mercado por «levar os transportadores a trabalhar a baixo custo, com margens esmagadas».

O principal fator de diferenciação da CargonetOnline está em proporcionar o acesso às  empresas industriais, que podem publicar diretamente as suas cargas de uma forma gratuita e ter acesso a um painel de transportadores validados.

“As bolsas de carga tradicionais funcionam como um ciclo fechado de transportadores, pois só permitem a entrada de empresas de transporte, que tenham alvará de transportadores ou de transitários”, explica Hugo Redondo. “São uma solução para empresas de transporte que contratam uma quantidade de linhas de transporte e ocasionalmente não têm capacidade para fazer essas linhas com os seus próprios recursos pelo que usam as bolsas de carga para vender esse serviço de transporte a um subcontratado”.

O responsável clarifica que a CargonetOnline não pretende eliminar esse processo de subcontratação, mas sim “otimizar todo o processo, permitindo o acesso direto da indústria ao mercado de transporte no momento em que precisa”.

Grátis até final de 2017

 A CargonetOnline também quer afirmar-se como uma plataforma de dinamização comercial, onde as empresas de transporte conseguem encontrar novos clientes, sem terem de fazer um esforço comercial extra. «Queremos que as empresas estabeleçam relações de negócio diretas, duradouras e consigam diversificar a sua carteira de prestadores de transporte e de empresas clientes. Que o mercado dinamize e se volte para o futuro», diz Hugo Redondo.

A plataforma quer abrir o mercado às empresas industriais de qualquer dimensão, mas também a todos os transportadores, mesmo àqueles que não têm capacidade de pagar uma joia a uma bolsa de cargas. Por isso encontrou um modelo de negócio que também se diferencia pelo preço. Até ao final de 2017, a adesão é gratuita e depois a empresa pode escolher o tipo de adesão que mais lhe convém.

Se é uma empresa pequena, que pretende fazer uma utilização ocasional e não tem interesse em pagar uma avença mensal ou anual, pode optar por carregar créditos, a partir de 20 euros, como se fosse um carregamento de telemóvel. O processo não implica fidelização e permite visualizar os contactos dos anunciantes cujas cargas lhe interessam. Caso a empresa faça um grande uso da plataforma e queira ter acesso a mais funcionalidades, como publicar camiões vazios, ofertas de transporte e fazer cliques ilimitados nas cargas, pode optar por uma avença mensal ou anual. O preço base é de 499 euros para uma avença anual ou de 49,99 por uma avença mensal, com uma fidelização durante um ano. Quem se registar até dia 15 de dezembro tem um desconto de 50% no pack de 2018.

Outro aspeto diferenciador da CargonetOnline é permitir o acesso por parte de particulares, interessados, por exemplo, em transporte para efetuar uma mudança de residência. «O particular anuncia de forma fácil, rápida, segura e gratuita o que tem para transportar, o anúncio fica disponível para uma rede de transportes validada por nós, que depois pode entrar em contacto diretamente com o cliente», explica João Loureiro.

Garantir a segurança dos pagamentos

 Até à data de fecho desta edição, a CargonetOnline tinha 300 empresas de transporte registadas, tendo sido publicadas 210 cargas. A maioria das cargas que circulam na CargonetOnline têm origem empresarial e circulam dentro do país, sobretudo na rota Viana – Porto – Lisboa – Faro, mas também entre Portugal e Espanha, Itália, França e Alemanha. Há um equilíbrio entre as cargas de importação e de exportação. “Há de tudo e o nosso objetivo é que haja muita diversificação: empresas de transporte e cargas de todos os géneros”.

As empresas associadas são maioritariamente transportadoras, entre as quais “muitos líderes de mercado”, transportadores de média e pequena dimensão e alguns transitários. A maioria é de origem nacional, embora também façam transporte mercado internacional, e algumas são francesas e espanholas. Recentemente, a CargonetOnline realizou um acordo de parceria com a ANTP – Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas.

Já os utilizadores são empresas nacionais, até porque têm de ter sede em Portugal, visto que só são admitidas cargas publicadas por empresas com um risco de negócio moderado ou baixo, avaliação feita pela Einforma, com quem a CargonetOnline tem uma parceria. Por sua vez, apenas podem registar-se na plataforma, empresas de transporte detentoras de Alvará e Seguro de Responsabilidade Civil ou carta de transporte CMR (tratado internacional sobre o transporte terrestre transfronteiriço de mercadorias).

CargonetOnline - Logística e Transportes Hoje

“Sabemos o risco que corremos neste setor de negócio. Para o negócio funcionar tem de haver confiança de ambas as partes. Por isso preferimos crescer devagar e de forma sustentada, ou seja, preferimos ter menos empresas a colocar cargas e ter a certeza de que as que colocam são empresas em quem os transportadores podem confiar. Só assim podemos afirmar-nos como uma solução de transporte para o mercado por muitos e bons anos», reconhece João Loureiro.

Existe um e-mail de “litígios”, para que as empresas possam reportar eventuais utilizações não razoáveis na plataforma. No futuro, os sócios querem implementar um Seguro de Crédito, Seguro de Mercadorias e Serviço pré-contencioso. «É fundamental garantir aos transportadores que podem ter confiança de que o pagamento estará sempre garantido, seja qual for a empresa que requisita o transporte», reforça Hugo Redondo.

Aumentar cargas e associados

A CargonetOnline começou no mercado português mas quer expandir-se para novos mercados, aumentando o número de cargas e o leque de profissionais.  “Começar no mercado português teve como objetivo testar a nossa solução e melhorá-la rapidamente. Neste momento já temos o website da plataforma em quatro línguas – português, inglês, espanhol e francês – o que nos vai permitir entrar rapidamente nestes mercados”, avança Hugo Redondo.

No primeiro trimestre de 2018 o propósito é iniciar uma aproximação ao mercado espanhol, nomeadamente à indústria e também às empresas transportadoras. “O mercado espanhol é muito reativo e por isso temos boas expetativas de crescimento”. Numa segunda etapa, o objetivo é entrar no mercado francês. A par, os sócios querem desenvolver a vertente de particulares, “um mercado muito relevante”.

Estão identificadas as indústrias relevantes para garantir uma boa movimentação da plataforma, entre as quais as do papel, exploração florestal, automotive ou plásticos. São nestas que a CargonetOnline quer crescer e os objetivos de crescimento estão quantificados. Ainda assim, é precoce falar de números. Como explica João Loureiro, o primeiro grande teste da CargonetOnline vai acontecer a 1 de janeiro de 2018, quando a plataforma começar a ser paga. Nesse momento confirma-se quantos dos assinantes angariados em 2017, gratuitamente, se convertem em assinantes efetivos. “A partir daí definimos os próximos passos a dar. Não só pelo feedback válido que o mercado nos vai dar mas também para realizarmos liquidez, que é decisiva para priorizarmos os investimentos”. Até agora todo o projeto está a ser concretizado com capitais próprios.

A atual plataforma está preparada para receber um grande volume de solicitações, por isso o principal investimento para crescer passa por desenvolver a área de marketing e comunicação e o suporte administrativo. Posteriormente será necessário investir numa app, que venha complementar o atual website. Para já, as expetativas são positivas: “O feedback que temos recebido é muito positivo. As empresas ficam satisfeitas por existir uma solução gratuita para resolver-lhes as suas necessidades de transporte, e mostram-se muito satisfeitas com o funcionamento da plataforma”.