Plataforma Logística continua à espera de clientes

por Diogo Pereira 14 de Dezembro - 2011

A Plataforma Logística de Castanheira do Ribatejo ainda não tem clientes, razão pela qual não avançou a construção de nenhuma das naves previstas, tendo apenas efetuado as obras de acessos. Contudo a empresa espanhola Saba, responsável pelo projeto, refere que manterá o investimento.

“A nova empresa responsável pelo projeto (Saba, Parques Logísticos), informou o município de vila Franca de Xira que vai manter o investimento. As naves começarão a ser construídas logo que tenha contratos assinados com clientes, não havendo, para já, data prevista para o arranque destas obras”, adiantou fonte oficial da Câmara de Vila Franca de Xira ao Jornal de Negócios.

A Saba é uma filial do grupo espanhol Abertis, a quem tinha sido adjudicada a plataforma em 2008, num investimento previsto para a infraestrutura que rondava os 370 milhões de euros. Inicialmente o grupo previa arrancar com a operação na plataforma em 2010. Entre os principais problemas, que inviabilizaram a execução deste e de outros empreendimentos do Portugal Logístico, estão os preços previstos pelos promotores a quem quisesse instalar-se nas plataformas.

Exemplo disso é a plataforma logística do Poceirão, que será um dos grandes entrepostos de trocas entre Portugal e Espanha, contando com a construção da linha de mercadorias entre Sines e Badajoz, que foi reduzida a 20% do que estava inicialmente previsto.

O Plano Portugal Logístico está, neste momento, em revisão por parte do Governo, ainda que no final da anterior legislatura já tenha começado a ser reprogramado. Este plano previa um total de 11 infraestruturas espalhadas por todo o país, com um investimento previsto de dois mil milhões de euros, entre fundos públicos e privados. O projeto começou por dar sinais de fragilidade depois de adjudicadas as plataformas do Poceirão e de Castanheira do Ribatejo. A Somague, entretanto, acabaria por deixar o projeto na Maia-Trofa, por “não ser rentável”, e no resto pouco se avançou, segundo informação daquele jornal.

Outras publicações do Grupo