Tecnologia

86% das empresas dos setores aeroespacial e de defesa planeiam investir em blockchain até 2021

86% das empresas dos setores aeroespacial e de defesa planeiam investir em blockchain até 2021

Seis em cada sete empresas dos setores aeroespacial e de defesa (86%) preveem a integração da tecnologia de blockchain nos seus sistemas corporativos até 2021. A conclusão é do estudo ‘Launchpad to Relevance: Aerospace & Defense Technology Vision 2018’, que indica que por detrás da tendência estão “as características de segurança, imutabilidade e descentralização da informação de que a blockchain dispõe”, podendo ajudar as organizações da indústria aeroespacial “a reduzir os custos de manutenção, a aumentar a disponibilidade dos aviões e a minimizar os erros na cadeia logística das peças dos aviões.”

Eduardo Fitas, Vice-Presidente da Accenture Portugal, responsável pela área de Comunicações, Media e Tecnologia, sublinha que “a blockchain é a tecnologia adequada para melhorar o rendimento de uma das cadeias logísticas mais completas, globalmente interligadas e dependentes de segurança no mundo. Esta tecnologia possibilita grandes benefícios às centenas de fornecedores que são, normalmente, partes integrantes do fabrico de apenas um avião.”

O estudo mostra, no entanto, que ainda é preciso superar alguns desafios no que diz respeito aos dados disponibilizados pela tecnologia blockchain, com o relatório a mostrar que 70% dos executivos dos setores aeroespacial e de defesa acreditam que as empresas terão de lidar com fluxos cada vez maiores de dados corrompidos, à medida que mais dados falsificados se infiltram nos seus sistemas de informação. Para além disso, cerca de 73% dos inquiridos pensa que as empresas estão a basear os seus sistemas e estratégias mais importantes em dados; ainda assim, muitas não investiram em capacidades para verificar a precisão destes.

O relatório revela ainda que as principais tendências a afetar o negócio das organizações nos próximos três anos serão a Inteligência Artificial (IA) e a Realidade Virtual ou Aumentada, com 67% das empresas a indicar que vão investir em IA no próximo ano e com quatro em cada cinco empresas a prever que, em 2021, cada um dos seus trabalhadores se verá diretamente afetado, no seu dia-a-dia, por decisões baseadas em IA.