Transportes

ANTRAM critica “mau funcionamento” do IMT e ameaça com “paralisação total”

ANTRAM chega a acordo com o Governo

A Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) criticou na passa semana o “mau funcionamento” do Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT) e ameaçou com uma “paralisação total” do setor já a partir de junho se o Governo não apresentar “medidas concretas e de implementação imediata”.

A ANTRAM acusa o IMT de “funcionamento deficiente”, nomeadamente por “constrangimentos gerados por ineficiências estruturais”. De acordo com a associação que representa os transportadores, durante a última reunião estatuária de transportadores “foi visível o total descontentamento dos empresários para com o funcionamento do IMT, havendo mesmo um sentimento de que a atual situação só poderá ser ultrapassada com manifestações e ações demonstrativas de rutura irreversível entre o setor que representamos e o IMT.”

De acordo com a ANTRAM, “esta ineficiência e desorganização dificulta o funcionamento de milhares de empresas de transporte rodoviário de mercadorias, que dependem, por imposição legal, desta estrutura da administração”. Para além disso, a associação diz que “não é admissível, nem legal” que, por exemplo, a obtenção de uma cópia certificada de uma licença comunitária demore dois meses ou que “a elaboração de um mero formulário para dar cumprimento à legislação que é publicada tarde seis meses”.