Transportes

Estudo revela o positivo potencial de impacto ambiental dos automóveis elétricos

Nissan fecha primeiro semestre ado ano com lucro de 1,66 mil M€

Um estudo levado a cabo, em França, pela European Climate Foundation, em conjunto com outras entidades, conclui que: comparativamente aos veículos movidos por combustíveis fósseis, os automóveis elétricos têm um impacto duas a três vezes inferior no aquecimento global. E isto, mesmo tendo em consideração todo o seu ciclo de vida.

Os benefícios que o estudo revela vão prolongar-se até 2030, mas poderão ser ainda melhores, se a aposta para desenvolver energias renováveis levar a um cenário 100% renovável (1).

Descarbonizar os transportes na Europa é a chave para alcançar os objectivos estabelecidos no Acordo Climático de Paris e o Clean Mobility Package, apresentado pela Comissão Europeia, em Novembro de 2017, reconhece o papel vital dos automóveis elétricos para que os objectivos climáticos da União Europeia sejam atingidos. O estudo confirma que os automóveis elétricos são uma boa solução para o ambiente, mesmo tendo em conta as emissões decorrentes da produção de baterias.

 

O papel chave das baterias

Cerca de 40% das emissões produzidas por um automóvel elétrico ocorrem durante a produção das baterias. Assim sendo, revela o estudo, melhorar o impacto ambiental das baterias na fase de produção será determinante para a descarbonização do sector dos transportes.

Por outro lado, a melhoria da eficiência energética das actividades produtivas irá permitir que o impacto dos veículos elétricos seja reduzido de 20 a 25% até 2030.

Melhorar o impacto ambiental da extração mineral, desenvolver baterias sustentáveis em termos de eficiência, peso e uso, bem como a promoção de boas práticas de reciclagem serão também parte da solução.