Portos

Movimento de mercadorias dos portos nacionais em queda

Movimento de mercadorias dos portos nacionais em queda

Os portos comerciais do Continente movimentaram 29,8 milhões de toneladas de mercadorias nos primeiros quatro meses do ano, uma quebra de 9,8% face ao período homólogo. De acordo com os dados publicados pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, em abril, a movimentação de mercadorias cresceu 8,8% face a março, mas registou uma diminuição de 6,8% face a abril de 2017.

A influenciar esta dinâmica negativa esteve, sobretudo, o comportamento negativo registado no porto de Sines, que registou uma quebra na movimentação de mercadorias de cerca de 18%. De acordo com a AMT, esta queda “é reflexo da diminuição no tráfego de Carga Contentorizada (-22,2%) e ainda nos Produtos Petrolíferos (-15,5%) e no Carvão (-26%). Os portos de Leixões e Aveiro, por sua vez, foram os únicos a registar crescimentos, com uma evolução de 0,4% e 8,7%, respetivamente.

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes indica ainda que, com estes resultados, o porto de Sines vê a sua quota de mercado cair para 50% do total do sistema portuário do Continente, menos 5% do que no período homólogo. O porto de Leixões, por outro lado, é a unidade portuária que mais ganha quota de mercado, crescendo 2,1% e passando a representar 20,9% do mercado portuário nacional.