Transportes

Parque nacional de veículos a gás natural aumenta 91% em 2019

Parque de veículos a gás natural aumenta 91% em 2019_2

O parque automóvel nacional movido a gás natural cresceu 91% em 2019, de acordo com os dados estatísticos de matriculação de veículos a gás natural divulgados pela GASNAM – Associação Ibérica do Gás Natural e Renovável para a Mobilidade.

Nos últimos anos, a solução a gás natural tem vindo a tornar-se a referência na renovação das frotas urbanas de autocarros de passageiros, sendo já maioritária nas grandes cidades do país. Atualmente, os autocarros representam mais de metade da frota de veículos movidos a gás natural em Portugal, tendo este segmento observado, no ano passado, a maior subida em termos de matrículas registadas (+136%).

Igualmente, ao nível profissional, em particular no transporte internacional, a opção por veículos propulsados a gás natural liquefeito tem vindo a impor-se como a solução economicamente mais vantajosa junto de inúmeros operadores logísticos.

No segmento de ligeiros, a tendência é também de crescimento. Em 2019, registaram-se 106 novas matrículas de veículos ligeiros de passageiros, um aumento de 63% face ao ano anterior. No mesmo período, as matrículas de comerciais ligeiros subiram 59%, atingindo as 135 unidades.

“Este aumento indica uma penetração cada vez maior desta solução de mobilidade junto dos profissionais e dos particulares que reconhecem, assim, as vantagens ambientais e económicas da sua utilização”, refere Victor Cardial, delegado da GASNAM em Portugal, associação transnacional que tem como missão promover a utilização do gás natural no setor dos transportes.

A escolha de veículos a gás natural contribui para a redução das emissões de gases com efeito estufa, nomeadamente CO2, e para a melhoria da qualidade do ar, uma vez que praticamente elimina a emissão local de partículas poluentes. Já do ponto de vista económico apresenta vantagens altamente competitivas, visto que assegura poupanças, em alguns casos, na ordem de 50%, face aos combustíveis tradicionais.

Este incremento do parque automóvel movido a gás natural em Portugal, além de traduzir a crescente preocupação das empresas e particulares com o impacto ambiental das suas escolhas de mobilidade, é também reflexo dos novos investimentos que têm vindo a ser feitos na expansão da rede de postos de abastecimento de gás natural nos principais centros urbanos e eixos rodoviários.

A GASNAM estima que a” tendência de crescimento da utilização de gás natural como combustível acelere em 2020, não só no segmento profissional, como também no particular”. E conclui que as novas matrículas “deverão exceder as 500 unidades”.