Portos

Trabalhadores portuários convocam nova greve ao trabalho suplementar

O Governo deu ‘luz verde’ à aquisição, por parte da Autoridade Tributária e Aduaneira, de equipamentos ‘scanner’ de contentores para os portos de Leixões e Setúbal.

O Sindicato dos Estivadores e da Atividade Logística (SEAL) convocou uma nova greve ao trabalho suplementar entre os dias 10 de setembro e 8 de outubro. Em causa, dizem os estivadores, está a “liberdade de filiação sindical”.

“A greve envolverá todos os trabalhadores portuários efetivos e também aqueles que possuam vínculo contratual de trabalho de duração limitada, cujas entidades empregadoras ou utilizadoras sejam EPT’s [Empresas de Trabalho Portuário] ou empresas de estiva em atividade”, refere o sindicato em comunicado.

O sindicato diz ainda que esta greve é uma resposta à “crescente proliferação de práticas antissindicais nos diversos portos portugueses, revestindo-se estas de extrema gravidade no porto de Leixões, permanecendo ainda graves no porto do Caniçal”.

A greve abrangerá as empresas de estiva e de trabalho portuário dos portos de Lisboa, Setúbal, Sines, Figueira da Foz, Leixões, Caniçal, Ponta Delgada e Praia da Vitória.