Mobilidade

Um novo roteiro de ação global para guiar o futuro da mobilidade

Um novo roteiro de ação global para guiar o futuro da mobilidade

A mobilidade sustentável pode conectar mais mil milhões de pessoas, aumentar o PIB global em 2,6 biliões de dólares (cerca de 2,3 biliões de euros) e cortar 1,8 gigatoneladas de CO2, admite um relatório da iniciativa Mobilidade Sustentável para Todos (Sustainable Mobility for All – SuM4All) publicado, recentemente: “Roteiro Global de Ação para a Mobilidade Sustentável”, uma ferramenta para orientar os decisores dos países sobre como alcançar uma mobilidade eficiente, acessível, segura e verde.

O roteiro da ação é um acompanhamento do Relatório Global de Mobilidade de 2017, a primeira avaliação global do setor de transportes em todos os modos.

Com a crescente urbanização, o comércio mundial crescente e as novas tecnologias, o sistema de mobilidade global é enfatizado. Mais de mil milhões de pessoas, ou um terço da população rural global, carece de acesso a estradas e serviços de transporte – uma grande barreira ao avanço social e económico.

E embora a mobilidade seja um fator chave do progresso humano, o transporte é um dos principais contribuintes para as emissões de CO2.

“O atual sistema de mobilidade afeta pesadamente o nosso planeta e deixa muitas pessoas para trás”, refere Nancy Vandycke, Programme Manager da SuM4All.

“Na maioria dos casos, também é caro, ineficiente e inseguro”, acrescenta.

O roteiro de ação ajudará os países a identificar lacunas, etapas cruciais e políticas apropriadas para garantir que o transporte contribua para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030.

Vandycke admite que este “é o primeiro esforço abrangente para analisar os quatro objetivos políticos de acessibilidade, eficiência, segurança e mobilidade verde para todos os modos de transporte, com foco na ação”.

De acordo com o roteiro, fechar o gap de acesso ao transporte nas áreas rurais conectaria mais de mil milhões de pessoas a centros de educação, unidades de saúde e empregos. Melhorias na infraestrutura de administração de fronteiras, transporte e comunicação podem aumentar o PIB global em até 2,6 biliões de dólares (cerca de 2,3 biliões de euros) e mais 1,6 mil milhões de pessoas respirariam um ar mais limpo se a poluição do transporte fosse reduzida para metade.

O secretário-geral da UNCTAD, Mukhisa Kituyi, salientou que o roteiro de ação é necessário porque o transporte de mercadorias é um fenómeno global e, portanto, precisa de soluções globais.

“As abordagens multilaterais sustentadas por uma visão compartilhada, um sentimento de colaboração da comunidade e de várias partes interessadas são a melhor salvaguarda contra soluções impraticáveis que distorcem o jogo, deixando para trás os mais vulneráveis e os mais fracos”, refere Kituyi no comunicado que acompanha a divulgação do roteiro.

“Atingir sistemas de transporte de carga verdadeira e economicamente eficientes, ambientalmente saudáveis e socialmente inclusivos seria impossível de outra forma”.

O relatório é o resultado de mais de 18 meses de trabalho de 55 organizações influentes, 180 especialistas e consultas com 50 decisores públicos e 25 empresas privadas.

O SuM4All é uma plataforma abrangente, apoiada por 55 organizações públicas e privadas, com uma ambição compartilhada de transformar o futuro da mobilidade.