Quantcast
Revista

A logística e transportes ‘fintam’ COVID-19 com o e-commerce na edição da L&TH

LH_146

O estado de emergência decretado pelo Governo no âmbito da COVID-19 teve um efeito positivo no e-commerce. A Nielsen revelou, em abril, que o comércio eletrónico tem vindo a registar ganhos em ocasiões de compra (+77%) e em captação de lares (+75%), com os portugueses mais recetivos que nunca à possibilidade de realizarem as suas compras através das plataformas digitais. O que significa isto para os operadores de transportes e logística? Para a maioria um aumento exponencial no volume de entregas, para outros a possibilidade de reinventar o negócio para dar resposta a um tempo que é de desafios.

No final do ano passado Portugal, na figura do Ministério do Mar, e com a participação da FLAD (Fundação Luso-Americana de Desenvolvimento), levou a cabo um programa único. O Bluetech Accelerator pretendia incentivar a participação de startups que tinham como objetivo trazer inovação para a indústria de Portos e Navegação.

De um total de 87 participações (de 29 países) foram selecionados 11. 11 projetos que foram depois testados e levados a cabo com os seis parceiros do programa: APDL – Porto de Leixões; APS – Administração do Porto de Sines e do Algarve; Grupo E.T.E.; Inmarsat; Portoline Ocean; e Tekever.

A LOGÍSTICA&TRANSPORTES HOJE apresenta-os nesta edição.

Mesmo perante os obstáculos que a pandemia coloca ao setor da logística, o mercado reserva oportunidades para os operadores logísticos, num setor onde a economia digital facilita as diversas áreas da supply chain e torna os processos mais eficientes e flexíveis.

A logística colaborativa é, mais que nunca, uma tendência a valorizar entre empresas e cadeias de abastecimento, e o e-commerce disparou para níveis que contrariam as quebras da atividade nos setores de bens não essenciais.

O que deveriam ser três dias de trabalho em prol dos transportes e mobilidade, foram adiados para 2023. Em entrevista à LOGÍSTICA&TRANSPORTES HOJE, o responsável pela ITS Portugal, Rui Camolino, deixa a certeza de que, seja em 2020 ou em 2023, “a crescente necessidade de complementaridade entre os diversos modos de transporte de forma a garantir a multimodalidade continua a ser um desafio”.

Considerando o atual mercado globalizado e a tendência para as empresas oferecerem serviços integrados, os operadores logísticos estão a adotar a transformação digital com dinamismo e eficiência, demonstrando tratar-se de um setor maduro.

Através da EllaLink o hub digital do Porto de Sines, vai ligar o Brasil e Portugal, através de um cabo de fibra ótica submarino e terrestre. Uma operação, a ter início nos finais deste ano, que é o primeiro passa na ligação entre dois continentes e que possibilita novos negócios à cidade portuguesa.

Lançada há dois anos, a Power Dot tem como objetivo dotar os mais diversos espaços com os seus carregadores e fazer a diferença na transição dos combustíveis fósseis para a eletricidade. Em entrevista à LOGÍSTICA&TRANSPORTES HOJE, o CEO da startup, José Sacadura, admite que, apesar da incerteza criada pela COVID, o objetivo é chegar à centena de locais.

Em menos de uma década, o setor automóvel vive a sua segunda crise profunda. Nos primeiros cinco meses de 2020, as vendas dos Veículos Comerciais Ligeiros afundaram 40%. Já no caso dos Pesados, a queda foi de 45%. O pior é que a recuperação está longe, bem longe. Bem-vindo ao anno horribilis nos veículos comerciais (parte II).

Nunca se viu um jogador de golf profissional sem o seu caddy. Ora, esta parece ter sido a máxima a que a Volkswagen se agarrou para traduzir o que de melhor existe num VW Golf para tentar o “hole in one” na nova Caddy. Para ver se a tacada da Volkswagen é de sucesso, teremos de esperar até novembro, mas pelo que a LOGÍSTICA&TRANSPORTES HOJE conseguiu ver em Düsseldorf (Alemanha) a nova comercial alemã promete.

Também nos veículos, a Toyota lançou o seu furgão compacto para a cidade. Chega em duas versões, mas é nos profissionais que a marca nipónica aposta as suas fichas.

Para terminar as novidades no universo automóvel, a Citroën desvendou, recentemente, a sua mais recente aposta elétrica: o novo Citroën ë-Jumpy. O novo furgão compacto integra a estratégia da Citroën ”Inspired by Pro”, que concebe soluções feitas à medida para responder às expectativas dos clientes profissionais.

A opinião pertence a Swami Sivasubramanian, da Amazon Machine Learning (AWS).

Boas leituras!

Mob Lab Congress 2020