Quantcast
Transportes

APAT escreve carta aberta a sugerir criação de grupo de trabalho

APAT

A Associação dos Transitários de Portugal (APAT) escreveu uma carta aberto ao Executivo de António Costa, sugerindo a criação de “um grupo de trabalho para preparar o pós COVID-19”.

No comunicado da APAT pode ler-se que “a expressão que melhor define os tempos atuais nas empresas é caracterizada pela agitação, mas também pela agilidade coletiva das equipas que conseguiram adicionar valor às organizações. Por sua vez esta colaboração de todos e o esforço coletivo contou com um grande parceiro, o tecnológico”.

Reconhecendo que esta “transformação coletiva não exigiu apenas mudanças a nível da literacia tecnológica, mas também o modo como passámos a ver de forma diferente a maneira como se atinge o sucesso”, a APAT admite que “esta nova forma faz com que tenhamos de nos responsabilizar mais pelo que fazemos individualmente em prol do coletivo”.

“Estamos numa fase em que queremos ajudar a país a importar e exportar e com isso ajudar a economia a reerguer-se deste enorme tombo”, entendo a associação que tal só se consegue com “instinto coletivo”.

Por estas razões, a APAT sugere ao Governo que “crie um grupo de trabalho para preparar o pós COVID-19”, e reunir sob o mesmo objetivo, todos os players logísticos, desde transportadores, operadores logísticos, distribuidores, transitários, entidades públicas, entre outros, de forma a que “o regresso seja mais eficaz, tornando a cadeia mais eficiente, destruindo assim todas as suas inaptidões, tornando-a mais competente e tornando a economia nacional igualmente mais competitiva”.

“Estabelecer uma nova cultura de eficiência logística, mais coletiva e mais tecnológica deverá ser um desígnio Nacional, até porque se há ensinamentos a retirar, um deles é a necessidade de maior articulação entre todos os players logísticos”.