Quantcast
Transportes

Entregas da DPD deverão crescer 50% até ao Natal

A DPD Portugal estima um crescimento de 50% nas encomendas online nas três primeiras semanas de dezembro, face ao mesmo período do ano passado, e ao primeiro período pandémico (abril e maio). As previsões do grupo – nascido da fusão entre Chronopost, SEUR e BRT – antecipam um pico de mais de 180.000 encomendas num só dia, a alcançar a 30 de novembro, devido à Black Friday, e a 2 de dezembro, após o feriado.

Este peak period começa a ser preparado com antecedência pelos operadores expresso. No caso da DPD esta preparação começa no mês de maio, permitindo, desta maneira, “conhecer as expectativas e previsões dos clientes e adequar a resposta às mesmas”, admite a companhia.

Para evitar eventuais atrasos e complicações, a DPD implementou várias medidas, como o reforço de 300 colaboradores, nas equipas de Operações e Serviço a Clientes, a criação de duas estações temporárias, no Porto e em Lisboa, que vão permitir aumentar a capacidade de triagem das encomendas. Além disso, o investimento em diversos canais de apoio ao cliente, como um chatbot, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, permite responder rapidamente a questões relacionadas com as encomendas, visando reduzir o tempo de espera no atendimento e melhorar a experiência ao cliente.

No que se refere ao local de entrega, a DPD apela aos clientes que utilizem “as opções OOH (Out of Home) sempre que possível, privilegiando o levantamento de encomendas na rede pickup, quer nas 700 lojas, quer nos recém-lançados 40 lockers”.

Um recorde de entregas
A nível europeu, o DPDgroup estima um aumento expressivo do comércio eletrónico no período entre a Black Friday e o Natal de 2020, antecipando que a atividade atinja um volume de 293 milhões de encomendas entregues em toda a Europa durante o período em análise.

Em comparação com as 9,3 milhões de encomendas entregues no ano passado (2 de dezembro 2019), em 2020, o DPDgroup conta com um aumento estimado de 50%, em conjunto com um recorde de 14 milhões de encomendas nos dias de maior afluência a Cyber Monday (30 de novembro) e a semana antes do Natal.

“Os nossos volumes já aumentaram 30% em comparação com o ano passado”, admite Bas Janssen, diretor de Operações Europeias do DPDgroup. O responsável salienta ainda que “devido ao atual contexto as, previsões são mais difíceis de definir do que nunca”, acreditando, contudo, que “iremos bater o nosso recorde”.

Pico de volumes há seis meses
A pandemia de covid-19 veio reforçar de forma significativa o e-commerce em todo o mundo, referindo-se os agentes de entrega a um “pico contínuo” com volumes crescentes de vendas a retalho online que deslocaram o sector de entrega de encomendas, impulsionados pelos volumes B2C. De facto, as receitas globais de vendas online no 2.º trimestre de 2020 dispararam 71% em relação ao ano anterior.

De abril a junho de 2020, quando as medidas de confinamento se tornaram numa realidade na maioria dos países europeus, o DPDgroup entregou um total de 425 milhões de encomendas em toda a Europa, o que representa um acréscimo de 26% em relação a 2019.