Quantcast
Economia

Exportações caem 7,3%, importações caem 21,2% em julho

exportações - Logística & Transportes Hoje

Em julho de 2020, as exportações diminuíram 7,3% (-9,8% em junho de 2020) e as importações decresceram 21,2% (-22,6% em junho de 2020), em ambos os casos devido à diminuição tanto do comércio Intra-UE como do Extra-EU, considerando as variações homólogas mensais.

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a maioria das categorias de produtos apresentou decréscimos, destacando-se nas exportações os Combustíveis e lubrificantes (-59,5%) e os Fornecimentos industriais (-10%) e nas importações o Material de transporte e os Combustíveis e lubrificantes (-37,5% e -53,0%, respetivamente).

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, em julho de 2020 registaram-se diminuições de 4,1% nas exportações e de 17% nas importações, em termos homólogos (respetivamente -7,3% e -16,7%, em junho de 2020).

No que respeita às variações face ao mês anterior, em julho de 2020 as exportações e as importações aumentaram respetivamente 17% e 11,8% (+24,9% e +17,7%, pela mesma ordem, em junho de 2020), o que poderá estar relacionado com o facto de o mês de julho ter mais três dias úteis que o mês anterior.

No trimestre terminado em julho de 2020, as exportações e as importações diminuíram respetivamente 19,2% e 28%, face ao trimestre terminado em julho de 2019 (-30,6% e -34,2%, pela mesma ordem, no 2.º trimestre de 2020).

Em julho de 2020, o défice da balança comercial atingiu 716 milhões de euros, o que representa uma diminuição do défice de 1.147 milhões de euros face ao mesmo mês de 2019.

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, em julho de 2020 o saldo da balança comercial situou-se em -443 milhões de euros, correspondente a uma diminuição do défice de 881 milhões de euros face a julho de 2019.

Considerando os principais países de destino em 2019, nas exportações registaram-se decréscimos para quase todos os principais parceiros, destacando-se face a julho de 2019, a diminuição para os Estados Unidos (-17,9%), devido aos decréscimos das exportações sobretudo de Combustíveis e lubrificantes. Nas exportações apenas se registou um ligeiro crescimento para França (+1,1%), devido principalmente à evolução dos Bens de consumo. Nas importações registaram-se decréscimos em todos os principais parceiros, destacando-se a diminuição de França (-50,9%), sobretudo de Outro material de transporte (aviões).

Mob Lab Congress 2020