Quantcast
Supply Chain

Grândola vai ter um parque logístico de 130 hectares

A Câmara Municipal de Grândola e a Qantara Capital vão construir um parque logístico que vai ocupar uma área de 130 hectares.

A Câmara Municipal de Grândola e a Qantara Capital vão construir um parque logístico que vai ocupar uma área de 130 hectares e ficará situado a 8 km do centro de Grândola, junto ao IC1 e à linha ferroviária do Sul.

Em comunicado, a Qantara Capital explica que o parque logístico vai ter uma “localização estratégica e conectada com o Porto de Sines e a nova ligação ferroviária do Corredor Internacional Sul para Espanha e para a Europa, fundindo-se assim com a cadeia global de abastecimento e a rede industrial de Portugal”. O parque ocupará uma área total de 130 hectares, com 630.000 m2 de área de construção e 300.000 m2 de infraestruturas adjacentes.

 

O projeto conta com 24 lotes industriais com cerca de 25.000 m2 cada, um ramal e um terminal ferroviário de carga privado, com conexões para o sul e para o norte do país, e uma plataforma para armazenamento de contentores e vagões ferroviários.

O Parque Logístico de Grândola vai disponibilizar ainda um espaço de 15.000 m2, incluindo hotel, restaurantes, lojas, escritórios e estacionamento com carregamentos elétricos e posto de combustível. 75.000 m2 serão dedicados a um viveiro de plantas e a um centro de jardinagem, e os restantes 240.000 m2 serão preservados com paisagem natural de carvalhos e pinheiros.

 

O projeto segue os padrões de sustentabilidade LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) e vai ainda disponibilizar serviços complementares de creche e jardim de infância, ginásio e um espaço de formação profissional para upskill e/ou reskill de competências.

O planeamento ficou a cargo da empresa portuguesa CISED Consultores, em parceria com investigadores do Instituto Superior Técnico. O início da construção do Parque Logístico de Grândola está previsto para 2023 e vai ser desenvolvido em quatro fases.