Quantcast
Supply Chain

Investimento imobiliário comercial soma €221 milhões no novo confinamento

O investimento em imobiliário comercial atingiu os €221 milhões no 1º trimestre de 2021, período que assinala o segundo confinamento.

O investimento em imobiliário comercial atingiu os €221 milhões no 1º trimestre de 2021, período que assinala o segundo confinamento geral imposto pela pandemia da covid-19. Este montante mais que duplica os €90 milhões transacionados no anterior confinamento, ocorrido durante o 2º trimestre de 2020, revela o mais recente relatório da JLL.

O diretor geral da JLL, Pedro Lancastre, comenta que se trata de “um resultado notável, considerando que a atividade voltou a desenvolver-se num cenário de confinamento geral, o que atrasou diversos processos em curso”.

Apesar destes valores no geral, o retalho voltou a ser impactado ao nível de footfall (número de visitantes) e de vendas, quer no comércio de rua quer nos centros comerciais.

O retalho, em conjunto com a hotelaria, somou cerca de 15% do montante total de investimento, “sendo de enfatizar o dinamismo dos supermercados/hipermercados como produto de investimento”.

As yields prime mantiveram-se estáveis face ao final do ano passado, pelo que ainda em mínimos históricos nos segmentos de comércio de rua (4,5%) e logística (5,75%). As rendas prime situaram-se em €115/m2/mês nos centros comerciais e em 130€/m2/mês no comércio de rua do Chiado.

O comércio de proximidade e conveniência, os supermercados e as lojas de bricolage e decoração mantiveram-se os segmentos com maior procura no primeiro trimestre de 2021.

A JLL é uma consultora que analisa o desempenho dos setores de investimento, escritórios, retalho e habitação, através de um trimestral de mercado, o Market Pulse.