Quantcast
Transportes

Mercedes apresenta estratégia para transporte neutro em C02

Mercedes_GenH_Trucks_1

A Daimler Trucks apresentou a estratégia para a eletrificação dos seus veículos, desde a distribuição urbana até o transporte internacional de longo curso, reafirmando assim o compromisso com os objetivos da Convenção de Paris.

O “roadmap” até 2050 teve como foco a tecnologia para camiões a célula de combustível à base do hidrogénio para o segmento de transporte de longa distância. O Mercedes-Benz GenH2 Truck, que teve sua estreia mundial como um concept vehicle, marca o início da célula de combustível. Com o GenH2 Truck, a Daimler Trucks demonstra, pela primeira vez, quais as tecnologias específicas está a impulsionar para que camiões pesados com célula de combustível possam realizar operações flexíveis e exigentes de transporte de longa distância com autonomias de até 1.000 quilómetros e com um único depósito de hidrogénio.

A Daimler Trucks prevê iniciar os testes do camião GenH2, junto dos cliente, em 2023, com a produção em série a começar, previsivelmente, na segunda metade da década. Graças ao uso de hidrogénio líquido em vez de gasoso, com densidade energética mais elevada, prevê-se que o desempenho do camião possa vir a ser igual ao de um camião a diesel convencional comparável.

No evento foi também apresentado, pela primeira vez, um preview de um camião de longa distância puramente movido a bateria: Mercedes-Benz eActros Longo Curso, projetado para cobrir viagens regulares em rotas planeadas energeticamente eficientes. A Daimler Trucks planeja ter o eActros Longo Curso pronto para produção em série em 2024, com o alcance do veículo, com uma carga de bateria, a estar próximo dos 500 quilómetros.

Além disso, o Mercedes-Benz eActros para transporte de distribuição, apresentado em 2018, tem sido intensamente testado desde então por clientes nas operações de transporte do dia-a-dia, levando a Daimler Trucks a iniciar a produção em série do camião, puramente movido a bateria, já no próximo ano. O alcance dos eActros produzidos em série com uma carga de bateria excederá significativamente o alcance do protótipo de aproximadamente 200 quilómetros, informa a Daimler Trucks.

A nova arquitetura de plataforma modular mundial – denominada ePowertrain – será a base tecnológica de todos os camiões produzidos em série totalmente elétricos e neutros de CO2 para serviços médios e pesados da Daimler Trucks, sejam alimentados exclusivamente por baterias ou por células de combustível com base no hidrogénio.

Os responsáveis da companhia esperam, assim, contar com “altos níveis de desempenho, eficiência e durabilidade”, prevendo a Daimler Trucks “obter sinergias e economias de escala para todos os veículos e mercados relevantes”.

Martin Daum, CEO da Daimler Truck e presidente do Conselho de Administração da Daimler AG, reconheceu que a companhia “está, constantemente, a perseguir a visão de transporte neutro em CO2 com foco nas tecnologias genuinamente neutras em CO2, energia de bateria e células de combustível à base de hidrogénio”, reconhecendo que “têm potencial para ter sucesso no mercado a longo prazo”.

“Essa combinação permite-nos oferecer aos nossos clientes as melhores opções de veículos, dependendo da aplicação. A energia da bateria será mais usada para cargas mais reduzidas e para distâncias mais curtas. A energia da célula de combustível tende a ser a opção preferida para cargas mais pesadas e distâncias mais longas”, salientou Martin Daum.

“Os nossos clientes tomam decisões de compra racionais e não estão dispostos a comprometer a adequação dos seus camiões para o uso diário, tonelagem e alcance. Com os nossos conceitos de tração alternativos da Mercedes-Benz – o camião GenH2, o eActros Longo Curso e o eActros – e nossos camiões elétricos das marcas Freightliner e FUSO, temos um foco claro nas necessidades do cliente e estamos a criar alternativas genuínas e localmente neutras em CO2. Definimos agora as principais especificações tecnológicas dos nossos camiões elétricos para que os requisitos sejam conhecidos por todos os envolvidos num estágio inicial. Cabe agora às entidades políticas, outras entidades e à sociedade, como um todo, fornecer as condições estruturais adequadas. Para tornar os veículos totalmente elétricos neutros em CO2 competitivos, é necessária uma ação regulatória e governamental, incluindo a infraestrutura necessária para carregar com eletricidade verde e para a produção, armazenamento e transporte de hidrogénio líquido verde”, finalizou Daum.

Os engenheiros de desenvolvimento da Daimler Trucks basearam o GenH2 Truck no camião convencional Mercedes-Benz Actros no que diz respeito à força de tração, alcance e desempenho. Por exemplo, a versão de produção em série do camião GenH2 deve ter um peso bruto de 40 toneladas e uma carga útil de 25 toneladas. Dois tanques especiais de hidrogénio líquido e um sistema de célula de combustível particularmente forte tornarão essa alta carga útil e longo alcance possíveis, formando, assim, o núcleo do conceito de camião GenH2.

Os responsáveis da Daimler Trucks preferem usar hidrogénio líquido (LH2), pois, neste estado, o portador de energia tem uma densidade de energia muito maior em relação ao volume do que o hidrogénio gasoso. Como resultado, os tanques de um camião com célula de combustível, utilizando hidrogénio líquido são muito menores e, devido à pressão mais baixa, significativamente mais leves. Isso dá aos camiões um maior espaço de carga e maior peso de carga útil. Ao mesmo tempo, se mais hidrogénio pode ser transportado, aumenta significativamente a autonomia dos camiões.

Mob Lab Congress 2020