Opinião

Logística urbana: o crescente desafio do last mile delivery

Logística urbana: o crescente desafio do last mile delivery

Aproximadamente 70% da população mundial viverá em áreas urbanas em 2050. Os impactos esperados que o congestionamento de tráfego urbano trará no tempo de entrega, emissões poluentes e custos de operação logística são significativos.

As autoridades locais têm ativado enquadramentos regulatórios para minimizar estes impactos. Exemplo disso são as tarifas de congestionamento já em vigor em algumas cidades europeias. Como outro exemplo relevante, a Holanda pretende atingir zero emissões de transportes em áreas urbanas até 2030, com um acréscimo esperado de 10% dos custos totais de transporte nessa data.

As empresas de last mile delivery enfrentam ainda o desafio de eficiência, muito decorrente da preponderância da entrega em casa. O custo deste tipo de entrega é, em média, cinco vezes superior ao custo das modalidades de click and collect. Os consumidores exigem rapidez, rastreabilidade e flexibilidade de local e horário de entrega, mas têm pouca vontade de pagar por essa conveniência.

De forma a endereçar estes desafios, tanto os incumbentes como os novos entrantes no last mile delivery têm focalizado os seus esforços em:

1- antecipar comportamento dos consumidores: o serviço Amazon Key permite aos estafetas entrarem em casa dos consumidores e entregar as encomendas, reduzindo o tempo de entrega. A Localz desenvolveu um sistema de comunicação bidirecional assente em notificações que permite ao consumidor acompanhar o estado da sua encomenda;

2-  aplicar tecnologias emergentes disponíveis: recentemente a VIL, uma empresa Belga, testou com sucesso o primeiro veículo autónomo focado em last mile delivery. Desde 2017, a Yelp Eat24 tem em funcionamento um sistema de entregas através de um robot sem acompanhamento humano;

3-  ajustar os modelos de negócio: inovações no modelo de negócio com a incorporação de smart logistics, inteligência artificial e blockchain. Exemplo disso foi a criação, pela DHL, de terminais de parcelamento seguro com cacifos inteligentes. A Volt desenvolveu um modelo de preços assente em big data e blockchain.

As peças do puzzle do last mile delivery são conhecidas e as soluções futuras de mercado passam muito por respostas aos enquadramentos regulatórios a serem definidos e incorporação com sucesso de tecnologia já existente que satisfaça as necessidades específicas de cada modelo de negócio.