Tendências

Retalho, Transportes e Media são os setores mais criticados pelos portugueses nas redes sociais

Retalho, Transportes e Media são os setores mais criticados pelos portugueses nas redes sociais

A Saúde é o setor pelo qual os portugueses revelam nutrir sentimentos mais positivos nas redes sociais. Já os Media, o Retalho e os Transportes sagram-se os ‘campeões’ dos sentimentos negativos, sendo os mais criticados de forma negativa pelos portugueses nas redes sociais.

Esta conclusão consta de um estudo realizado pela PSE – Produtos e Serviços de Estatística, que, ao longo do ano 2017, analisou todas as publicações, interações, comentários e reações públicas nas páginas oficiais de mais de 360 empresas nacionais de oito setores de atividade – Automóvel, Banca, Media, Retalho, Saúde, Seguros, Transportes e Turismo -, que juntas reúnem cerca de 670 mil seguidores.

De acordo com os responsáveis pelo estudo, importa destacar que as empresas analisadas revelaram alguma prudência na utilização do canal Facebook na sua relação com os seus mercados-alvo. Para além disso, a análise permitiu confirmar que um em cada cinco comentários dos portugueses nas redes sociais revela um sentimento negativo, existindo, no entanto, algumas diferenças entre setores.

O setor da Saúde revelou-se como o ‘campeão’ do sentimento positivo, e em oposição, Media, Retalho e Transportes como os sectores mais criticados negativamente pelos portugueses. “As marcas têm estratégias de comunicação e posicionamentos diferentes no Facebook. Isso reflete sentimentos distintos no mercado. O estudo mostra as motivações, as estratégias e os comportamentos que fazem com que, por exemplo, a Renault, o BPI, o Pingo Doce e a Fidelidade contrastem com a Mitsubishi, o Novo Banco, a Staples ou a Logo como as marcas mais positivas e mais negativas, respetivamente, em cada um dos sectores”, indica a PSE.

Apesar da Saúde ser o campeão em termos gerais, existe uma clara diferença entre a relação positiva nas páginas dos serviços públicos e uma relação mais negativa com os serviços de gestão privada, nomeadamente com a CUF, o Hospital Beatriz Ângelo e os Lusíadas.

Para além disso, o estudo revela que o Facebook é, para os portugueses, o canal preferencial para aceder a conteúdos de Media, sendo este o setor com maior interação e influência em termos absolutos. Já em termos relativos, são a Banca e os Seguros os setores onde os comentários dos seguidores receberam, em média, maior número de reações tendo capacidade de atingir maiores audiências e um maior alcance. Em contrapartida, o setor do Retalho é o que recolhe menos reações.