Quantcast
Supply Chain 4.0

Dez tendências (em afirmação) para o setor da logística em 2021

smart_cities_conferencias_LH

Tentar antecipar onde investir ou ponderar investimento é para a maioria das empresas de logística um desafio, sobretudo quando o mundo está ainda a adaptar-se ao que poderá ser o novo normal provocado pela pandemia.

A publicação Supply Chain lança, por isso, 10 tendências que vê como bastante ‘concretizáveis’ no curto prazo, dando, claro, destaque ao papel da tecnologia em todo o processo.

Confira a lista em baixo.

1 – IoT – Internet of Things: A IoT em logística acelera a visibilidade dos processos em todas as áreas da cadeia de abastecimento e aumenta a eficiência da gestão de stock

2 – Robotização: Prevê-se a crescente aposta em cobots e os robots móveis autónomos com o objetivo de trabalhar ao lado dos humanos e tornar as tarefas mais eficientes e seguras

3 – Foco na last-mile: A entrega ao cliente é o componente mais crítico da logística e está diretamente ligada à satisfação do mesmo

4- Veículos autónomos: Aumentam a eficiência durante a entrega na primeira e na última milha, pois são projetados para funcionar dia e noite

5- Impressão 3D: Além de permitir gestão de redes mais complexas, espera-se que a impressão 3D contribua ao permitir diversificar as estratégias de produção

6 – Sustentabilidade: De forma crescente, as empresas procuram alternativas mais amigas do ambiente, muitas vezes com a tentativa de eletrificar parte das suas frotas

7 – Trabalho na nuvem: A logística baseada em cloud computing supera os obstáculos de comunicação e permite que as empresas trabalhem juntas para compartilhar dados de uma forma mais segura.

8 – Blockchain: Reduz a complexidade das cadeias de abastecimento globais e permite maior transparência sobre todas as transações ao longo do processo de logística

9 – Big Data e Análise de Dados: Realização de análises e previsão períodos de maior movimento ou o potencial de qualquer escassez de abastecimento no horizonte

10- Logística Elástica: Permite a flexibilidade para aumentar ou reduzir recursos, facilitando ajustes nos pedidos da cadeia de abastecimento