Economia

Continuamos a importar mais do que a exportar

As exportações nacionais caíram 3,9% em março de 2016 e as importações sofreram uma quebra de 0,8%. Os dados são do INE e revelam que continuamos a importar mais do que aquilo que exportamos.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, a quebra nas exportações deve-se, sobretudo, ao comportamento do Comércio Extra-UE, que caiu 14,9 pontos percentuais. No que diz respeito às exportações Intra-UE, a dinâmica foi de crescimento, com um aumento de 0,3%.

Por outro lado, a quebra registada nas importações é fruto “da evolução registada nas importações Intra-UE”, que originaram um decréscimo de 1,3%, já que no comércio fora da comunidade europeia registou-se um aumento de 1,1%.

“Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, em março de 2016 as exportações decresceram 1,3% e as importações aumentaram 2,8% face a março de 2015 (respetivamente +3,1% e +7,3% em fevereiro de 2016). De salientar que desde junho de 2015 as exportações e importações sem Combustíveis e lubrificantes registaram crescimentos superiores ao da totalidade das exportações e importações”, indica o INE.

Já no primeiro trimestre deste ano, as exportações nacionais caíram 2,0% e as importações registaram um aumento de 1,0% face ao período homólogo.