Quantcast
Operadores Expresso

DHL introduz novas valências para potenciar entregas e-commerce em toda a Europa

A DHL anunciou durante os últimos dias que está a trabalhar, inclusivamente no mercado português, para estabelecer novos standards de funcionamento para o e-commerce.

Segundo explicado, através de comunicado enviado às redações, a empresa, na sua área Express, prevê que com as alterações introduzidas seja capaz de entregar encomendas no dia seguinte a serem realizadas ou mesmo no próprio dia.

“A DHL Supply Chain – líder mundial no setor da logística e transporte, pertencente ao Grupo Deutsche Post DHL – oferece aos retalhistas digitais acesso à sua rede europeia de 30 centros de distribuição. Estes locais, estrategicamente localizados nas proximidades dos principais centros urbanos e centros de encomendas, oferecem especialização no processamento, recolha, embalagem e envio de encomendas online”, explica a empresa.

Com visão de ponta a ponta dos seus processos, este novo vector de funcionamento permitirá maior rapidez na cadeia de abastecimento, como explica o próprio responsável da DHL. “Normalmente, as lojas de pequena e média dimensão não têm capacidade para estarem presentes em cada país europeu, o que as afasta dos consumidores e dos mercados. Mesmo os maiores retalhistas consideram que manter esse tipo de presença é muitas vezes financeiramente pesado, do ponto de vista da rentabilidade. Em resposta, estamos agora a oferecer aos fornecedores e às lojas online uma solução de rede multi-utilizadores”, explica Hendrik Venter, CEO da DHL Supply Chain MLEMEA.

“Isto dá aos clientes acesso a todos os nossos serviços estabelecidos de uma forma flexível e adaptada às suas necessidades. Podemos apoiar os clientes em toda a cadeia de fornecimento – tratamento e armazenamento feitos à entrada, recolha e embalagem, entregas last-mile, assim como a gestão das devoluções. Os clientes apreciam particularmente a forma como podemos aumentar esta flexibilidade, de acordo com os volumes das encomendas, bem como a nível nacional e internacional”, acrescenta.