Quantcast
Supply Chain

gKraft é a nova marca de produtos de packaging da The Navigator Company

A The Navigator Company lançou uma nova linha de produtos de packaging, através da sua nova marca gKraft. Em comunicado, a empresa explica que o objetivo é contribuir para acelerar a transição do uso do plástico para a utilização de fibras naturais, sustentáveis, recicláveis e biodegradáveis.

Estas novas soluções de embalagem foram desenvolvidas para atender às necessidades específicas do mercado de packaging, com especial incidência nos segmentos industrial e retalho: alimentar, restauração, farmacêutico, vestuário e cosmética.

 

A designação da marca, gKfraft, utiliza o termo “Kraft” que remete para o processo de fabrico utilizado pela empresa. Além disso, o significado da letra “g” remete para globulus (a espécie do eucalipto utilizado na produção do papel).

O projeto que utiliza as fibras de Eucalyptus globulus para o desenvolvimento de materiais papeleiros está a gerar um novo portefólio de patentes, uma das quais já submetida para publicação em junho. Além desta, estão a ser desenvolvidas outras duas patentes, uma em fase avançada de preparação e outra ainda em fase experimental.

 

A marca gkraft agrega três submarcas dirigidas a necessidades específicas do mercado: a FLEX – embalagens flexíveis destinadas à indústria alimentar, restauração e comércio farmacêutico; a BAG – embalagens para produtos de retalho; a BOX – embalagens de maior resistência destinadas à indústria e ao retalho, nomeadamente ao retalho alimentar.

A The Navigator Company assegurou a aprovação dos papéis para contacto alimentar junto do ISEGA, instituto alemão de certificação de produtos de embalagem, bem como junto do InnovHub em Milão.

Eucalyptus globulus – o ponto de partida para a inovação do packaging

 

O Eucalyptus globulus surge agora como uma matéria-prima que oferece uma alternativa quer as fibras longas do norte da Europa, quer à utilização das embalagens de plástico. Este eucalipto tem uma produtividade cinco a sete vezes superior à do pinheiro nórdico, exige uma menor quantidade de madeira de eucalipto para a mesma quantidade de papel e a sua fibra apresenta uma taxa de reciclabilidade muito superior face a outras fibras papeleiras.