Logística

Limitação de espaços condiciona atividade logística

Mercado imobiliário na logística continua em quebra

O mercado imobiliário nacional continuou a evidenciar uma evolução positiva nos primeiros meses do ano, com a atividade de ocupação e de investimento a registar um desempenho em linha com o esperado, de acordo com a análise trimestral da Cushman & Wakefield (C&W).

Não obstante, a economia portuguesa ter começado 2019 com alguns sinais de abrandamento, “fator que não pode ser ignorado e que deverá refletir-se ao longo do ano no mercado imobiliário”, as estimativas da C&W apontam para “algum abrandamento do crescimento em termos de atividade, que deverá manifestar-se de forma ligeira na dinâmica da procura e de modo mais acentuado no que se refere aos valores de mercado”.

De acordo com a C&W, o setor Industrial & Logístico deverá revelar em 2019 uma dinâmica mais forte que em 2018, desde que garantida a necessidade de espaço dos vários operadores que o procuram de forma ativa. Apesar da ocupação restringida a 7.000 m² até março, o ano de 2019 deverá refletir os efeitos de um mercado impulsionado pela expansão dos retalhistas alimentares e pela crescente procura de espaços de logística urbana em resposta ao crescimento expetável do e-commerce.