Logitrans – Logística em foco

Será já nos próximos dias 22 e 23 de Abril que terá lugar a 2.ª edição do Logitrans, o salão profissional dos transportes e da logística. Para este ano a organização promete algumas novidades.

Será já nos próximos dias 22 e 23 de Abril que terá lugar a 2.ª edição do Logitrans, o salão profissional dos transportes e da logística. Para este ano a organização promete algumas novidades.

Cerca de cinco centenas de profissionais do mundo da logística e dos transportes em dois dias de Salão dedicados a debater os múltiplos aspectos da actividade e a estabelecer contactos profissionais relevantes. Assim se contou a história da primeira edição do Logitrans em 2008. E após um balanço que a IFE, empresa organizadora do evento, considerou de «bastante positivo», para esta 2.ª edição fica prometido um programa de conferências igualmente interessante e algumas novidades.

A primeira edição, de acordo com Carlos Santos, responsável comercial do Logitrans, «superou as expectativas, quer em termos do número de visitantes no evento e tendo em conta o universo dos profissionais do sector, quer comparativamente a outros eventos que conhecíamos nestas áreas e outros congressos que já organizámos na área da logística e da gestão de frotas».

Integração das áreas

Mas positiva foi também a avaliação e o retorno dado por quem esteve presente. Na verdade, «a avaliação e o feedback que tivemos dos participantes e expositores também vem um pouco de encontro a este balanço e esta tendência. Temos cerca de 96% de expositores que nos disseram que tinham atingido os objectivos que tinham definido para a participação neste evento, o que é uma taxa bastante elevada tendo em conta que quase todos responderam aos inquéritos; e em termos de nível dos participantes, cerca de 99% destes estavam bastante satisfeitos com os profissionais que tinham participado no evento. Estes valores dizem tudo».

Mas isso não significou que não existam áreas a melhorar ou novidades a introduzir para a edição deste ano. Daí que a organização tenha tido a preocupação de criar para este ano uma «maior integração entre a área de exposição e as sessões», tendo para o efeito «criado um espaço próprio no centro da área de exposição onde vão decorrer algumas das sessões e que vai permitir, no fundo, “casar” este conceito de sessões temáticas e mais formativas com a parte mais comercial ligada à área de exposição».

Esta novidade vai ainda permitir melhorar a área de circulação de visitantes por toda a área de exposição, um dos pontos que tinha sido apontado como algo que deveria ser melhorado.

Temáticas das conferências

Quanto ao programa das conferências, também aqui surgirão novidades, tendo a organização tentado «diferenciar ao máximo o programa, em relação ao que aconteceu em 2008, e apostar em grandes temas genéricos, ao mesmo tempo que se traz um pouco das últimas novidades e tendências do mercado», segundo Ana Castro, coordenadora das conferências do Salão.

Os temas vão desde o outsourcing logístico, «que já foi falado, mas onde vamos mostrar as boas práticas do sector, apresentando como novidade os serviços de valor acrescentado, abordado em debate, em formato de mesa redonda. O que também é uma novidade, em relação a 2008, é o reforço nas mesas redondas. O ano passado, apenas tinha havido a mesa redonda organizada pela revista Logística Hoje e este ano teremos 5 das 9 temáticas que compõem o Salão, a serem desenvolvidas em mesas redondas».

Será ainda abordada «a optimização dos transportes de mercadorias e vamos pela primeira vez mostrar como resolver os problemas de distribuição na cidade, nos centros urbanos. Também a segurança nos transportes é uma novidade».

Outras temáticas serão a gestão de frotas, a eficiência energética ligada à preocupação de ter um transporte sustentável, a logística inversa, a gestão de armazéns, a etiquetagem, codificação e rastreabilidade e, por último, «o supply chain managment, ligado à área das compras, com uma abordagem do ponto de vista logístico».

Dia-a-dia da logística

Em relação ao ano anterior, o programa das conferências deste ano aposta menos numa perspectiva macro da logística, o que é explicado por Carlos Santos, como sendo essa uma realidade que «está muito ligada à evolução do próprio sector. O ano passado havia essa preocupação de falar em termos da estratégia e de políticas e de orientar para uma abordagem macro da logística, mas hoje em dia, tendo em conta também a evolução da conjuntura há uma maior preocupação com o dia-a-dia da logística e com a resolução dos problemas com que as empresas se deparam neste sector. E apesar de não ter sido descurado o programa anterior há é um reforço e uma manutenção das temáticas que achamos que vão mais ao encontro do que procuram os participantes. Daí termos orientado mais o Salão para uma abordagem da micro logística e ligada à realidade particular de algumas áreas críticas no âmbito da logística. Este é um programa que se torna mais próximo dos profissionais que vão assistir».

Novidades

Para além das novidades já faladas, realçou ainda Carlos Santos, que «temos também este ano a possibilidade dos diferentes expositores poderem informar através de uma agenda, que será gerida pela organização, todos os participantes das horas em que poderão decorrer algumas demonstrações nos respectivos stands».

«Temos também, e é um desafio que vamos deixar para empresas da área dos veículos comerciais que participem no evento, a possibilidade de estas poderem disponibilizar test-drives. No caso da movimentação de cargas, caso haja interesse da parte das empresas, estas poderão também fazer alguma demonstração com os equipamentos que estejam presentes no salão», concluiu.