Logística

Operadores logísticos faturam 495 milhões em 2014

Operadores logísticos faturam 495 milhões em 2014

O setor dos operadores logísticos faturou, em 2014, um total de 495 milhões de euros, um crescimento de 5,3% face ao período homólogo. Os dados foram avançados esta semana pela DBK, filial da Informa D&B, que revela que “a crescente externalização das atividades de armazenamento, manipulação e transporte de mercadorias por parte das empresas portuguesas” tem favorecido o crescimento do volume de negócios dos operadores logísticos.

Este crescimento considera os dados das atividades de armazenamento de mercadorias e as operações associadas realizadas sobre as mercadorias armazenadas (manipulação, transporte e distribuição).

O armazenamento e as operações no armazém também viram a sua importância reforçada em 2014, tendo sido responsáveis por 50,5% do volume de negócios total, o que representa um valor de 250 milhões de euros. Os 49,5% restantes, 245 milhões de euros, dizem respeito a operações de transporte de mercadorias.

De acordo com a DBK, os produtos de alimentação e bebidas representam já a maior parte do negócio dos operadores logísticos, com cerca de 52% da faturação setorial no exercício de 2014, e o setor da farmácia e perfumaria tem já também um forte peso, tendo gerado 20% da faturação. Para o biénio 2015-2016 estima-se um crescimento anual da faturação de cerca de 5%, para os 520 milhões de euros.

Para além disso, em 2014, o número de operadores logísticos com atividade significativa em Portugal rondou os 80 e as empresas geraram um volume de emprego contabilizado em 9100 trabalhadores, com uma média de 114 pessoas por empresa.

O número de armazéns geridos pelos operadores logísticos em Portugal ronda os 230, sendo Lisboa e Porto as zonas onde se localiza a maior parte.