internacionalização

Paladin aposta em produtos 100% portugueses para entrar em novos mercados

Paladin aposta em produtos 100% portugueses para entrar em novos mercados

Mendes Gonçalves, proprietária da marca Paladin, lançou recentemente o ‘Ketchup à Portuguesa’, um produto feito a partir de tomate totalmente português. É essa, aliás, a estratégia da empresa para os próximos anos, apostar em matérias-primas nacionais, o que lhe tem “valido uma excelente recetividade nos vários mercados onde já está presente.”

O lançamento desde novo produto é para a marca uma oportunidade “para demonstrar que é possível ousar fazer diferente, à nossa maneira, e competir com as grandes multinacionais que dominam o mercado de molhos e temperos.”

Carlos Gonçalves, Administrador da Mendes Gonçalves, explica que “Portugal tem excelentes matérias-primas de que todos nos devemos orgulhar e, por isso, temos vindo a apostar no desenvolvimento de novos sabores e temperos que valorizam estes produtos de excelência que o nosso país tem. O tomate português é um desses exemplos. Claro que é muito importante podermos contar com o apoio imprescindível dos produtores locais de tomate. Na verdade, um bom produto só se faz com boas matérias-primas e, neste caso, o tomate tem uma qualidade excelente.”

A aposta em produtos produzidos com matérias-primas totalmente nacionais já permitiu à empresa da Golegã “a duplicação do volume de negócios e dos postos de trabalho nos últimos três anos”, como revela a empresa. Mas o objetivo para os próximos anos é mais ambicioso: quintuplicar as vendas em cinco anos.

Carlos Gonçalves revela que resultados positivos “resultam de uma nova estratégia, iniciada em 2013, de fazer da Paladin uma marca global de origem portuguesa, capaz de levar o saber nacional além-fronteiras. Uma marca que acredita nos fatores de competitividade do nosso país para exportar excelência. A aceitação da Paladin tem sido extraordinária e isso está a refletir-se também no desempenho empresarial, na criação de emprego e, mais importante, na criação de riqueza para a região e para o país.”

Atualmente, a marca já está em 23 países e no total já lançou mais de 200 referências. Além dos tradicionais mercados da saudade, a marca internacionalizou-se para mercados emergentes do Norte de Africa e Médio Oriente, em países como Marrocos, Argélia, Líbia e Jordânia, nos quais foi sendo lançada ao longo do ano passado. Neste momento está a internacionalizar-se para mercados como a Arábia Saudita, Israel e Kuwait.