Conferência Logística & Transportes Hoje

Um mundo de incertezas com muitas oportunidades

Num formato intimista, onde os participantes são convidados a sentarem-se em mesas redondas que favorecem o networking, arrancou hoje, em Lisboa, a primeira Conferência L&TH, dedicada ao transporte rodoviário. Um dia dedicado a falar sobre grandes tendências, transportes colaborativos e inovação, do big data às energias alternativas.

Na primeira mesa redonda dedicada a debater as implicações do estado do mundo na cadeia de abastecimento falou-se do cenário de incerteza ditado pelo terrorismo e pelo Brexit, pelas personalidades imprevisíveis de Trump, Putin ou Kim Jong-un e pela forma titubeante com que os lideres europeus conduzem os destinos da UE. Mas se a incerteza preocupa quem no dia a dia faz negócios na logística, a verdade é que há confiança que as empresas portuguesas terão capacidade para contornar as dificuldades, seja perpetuando a aliança de quase oito séculos com a Inglaterra, seja reforçando os laços com outros mercados, como o canadiano, o México ou a África do Sul, para além do mundo lusófono.

E depois há oportunidades incontestáveis, de que o turismo é o exemplo maior. Ao gerar mais consumo e rendimento e maior atenção sobre o país, o turismo acaba por alavancar a cadeia de abastecimento e os transportes. As empresas do setor enfrentam um futuro disruptivo, com grandes oportunidades geradas pelo e-commerce, por exemplo, mas muitas incertezas, nomeadamente ao nível da concorrência aos operadores logísticos, que hoje vem de onde menos se espera, nomeadamente de empresas como a Amazon, Alibaba ou Farfetch. Preparem-se, pois “a supply chain 4.0 já está aí”, como disse José Costa Faria, um dos membros deste painel.