Portos

2017 foi ano de recorde na movimentação de carga nos portos do Continente

2017 foi ano de recorde na movimentação de carga nos portos do Continente

Em 2017, os portos comerciais do Continente movimentaram um total de 89,2 milhões de toneladas de mercadorias, um número que representa, segundo a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), “o valor mais elevado de sempre” e um crescimento de 1,3% face ao período homólogo. O porto de Sines volta a destacar-se, com uma de 56,1% no volume de importações da totalidade dos portos.

Os dados divulgados pela AMT revelam que, em 2017, foram movimentadas, pelos diversos modos de transporte (marítimo, ferroviário, rodoviário e aéreo), cerca de 261,4 milhões de toneladas de mercadorias em termos de peso líquido, um aumento de 4,3% em volume face a 2016.

“O volume de Importações por utilização dos portos comerciais do Continente, e que constituiu o valor mais elevado de sempre, teve o maior contributo do porto de Sines que representou uma quota de 56,1%, com uma variação de +0,5% face a 2016 e tendo subjacente uma evolução média anual traduzida por uma taxa de +9,4% nos últimos cinco anos”, indica a AMT.

O transporte marítimo de mercadorias movimentadas nos portos do Continente em 2017 foi assegurado por operadores de 55 nacionalidades distintas, sendo que no tráfego internacional, a Suíça foi o país responsável pelo maior volume, com uma quota de 24,4%, equivalente a cerca de 16 milhões de toneladas. Estes indicadores excluem os portos de Lisboa e de Setúbal, por não disponibilizaram a informação.

O volume de contentores movimentados atingiu em 2017 um total de 2,9 milhões de TEU, um aumento de 9,3% em relação ao período homólogo. O relatório revela ainda que, em 2017, o movimento de navios registou um total de 10 651 escalas e uma arqueação bruta (GT) de 206 milhões. Leixões é o porto que detém o valor mais elevado de escalas, com uma quota de 24,4%, seguido de Lisboa, com 0,6%, e Sines, com 20,7%.