- Logistica e Transportes Hoje - https://www.logisticaetransporteshoje.com -

ALF reage à entrevista do Ministro do Ambiente

Na sequência da entrevista concedida pelo Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, ao Jornal de Negócios [1] (conteúdo premium), em que declarou que “é muito evidente que quem comprar um carro diesel [2] muito provavelmente daqui a quatro ou cinco anos não vai ter grande valor na sua troca”, a Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting (ALF) esclarecer, em comunicado, que as referidas declarações do titular da pasta do Ambiente “não só não espelham a realidade como não contribuem para reforçar a previsibilidade e estabilidade que devem nortear o esforço de redução das emissões dos veículos em que toda a sociedade está empenhada”.

A associação que representa as principais instituições que exercem Locação Financeira, Factoring e Renting – Aluguer Operacional de Viaturas em Portugal, refere ainda que o setor do Renting, enquanto principal especialista na projeção dos valores futuros dos automóveis, “não tem qualquer indicação de que exista uma tendência decrescente no valor dos veículos a diesel” e que a referida afirmação “tem assim qualquer base técnica e só pode ser entendida num contexto político desfasado da realidade do setor automóvel”.

“Os motores a diesel evoluíram consideravelmente nos últimos anos, sendo hoje bastante mais eficientes e desempenhando um papel bastante importante no esforço de redução de emissões”, salienta a ALF no comunicado.

Atendendo ao contexto regulatório europeu, à evolução natural do mercado e às inovações tecnológicas que a indústria automóvel tem vindo a introduzir, a ALF está “convicta de que a transição para automóveis híbridos e/ou elétricos deverá processar-se de forma gradual, acompanhando a evolução natural do mercado e da crescente oferta de viaturas cada vez mais eficientes ao nível de emissões, sejam elas elétricas, híbridas, a gasolina ou a diesel”.

Por último, a ALF reitera a sua “total disponibilidade” para trabalhar com as autoridades nacionais na promoção de modos de mobilidade mais sustentáveis, “tal como tem feito aliás a nível da União Europeia, através da Leaseurope”, conclui no comunicado.

De referir que, em 2018, de acordo com as estimativas da ALF, o Renting foi responsável pela aquisição de 37.500 viaturas, ou seja 13,7 % do total do mercado, e tinha sob sua gestão cerca de 115 mil automóveis.