Quantcast
Transportes

Ambições sustentáveis da Repsol são reforçadas

O investimento em projetos de baixo carbono da Repsol vai ser reforçado em mais mil milhões de euros no período 2021-2025 (de 5,5 mil milhões para 6,5 mil milhões). O anúncio surgiu no âmbito da apresentação dos novos objetivos da empresa para acelerar a sua transformação numa empresa de zero emissões líquidas até 2050.

A partir de agora, os investimentos destinados a projetos de baixas emissões vão alcançar os 35% no período de 2021-2025, e o capital usado para este fim atingirá os 45% em 2030. Os novos valores representam um aumento de cinco pontos percentuais em relação aos valores estabelecidos no Plano Estratégico apresentado há quase um ano.

A Repsol anunciou ainda que, para atingir a neutralidade carbónica, pretende reduzir o Indicador de Intensidade de Carbono, para 15% em 2025, 28% em 2030, e 55% em 2040, em comparação com os anteriores de 12%, 25%, e 50%, respetivamente.

Além disso, o preço interno do carbono foi aumentado e aplicado a todos os novos investimentos. Os preços por tonelada de CO2 serão de 70 dólares por tonelada em 2025 e 100 dólares em 2030 para a União Europeia (os valores anteriores eram 40 dólares em 2025 e 70 dólares em 2040). No resto do mundo, o preço é fixado em 60 dólares por tonelada em 2025 (anteriormente 40 dólares).

Na mesma linha, a Repsol quer reduzir a intensidade de emissões de metano, fixando-o em 0,20% em 2025, o que representa uma redução de 85% em comparação com o objetivo anterior fixado em 25%.

A empresa está também empenhada em reduzir 55% das emissões dos ativos explorados (Âmbito 1 e 2) e 30% das emissões líquidas (Âmbito 1, 2, e 3) até 2030.

Aposta na eletricidade renovável

A geração de eletricidade renovável é um dos pilares do modelo de descarbonização da Repsol. As novas metas anunciadas representam um aumento de 60% na capacidade de produção de eletricidade renovável até 2030 para 20 GW, em comparação com os 12,7 GW anunciados no Plano Estratégico. Até 2025, a nova meta de capacidade de geração renovável deverá situar-se nos 6 GW, em comparação com os 5,2 GW do plano apresentado em novembro de 2020.

A Repsol tem como objetivo, no presente, terminar o ano com 1,7 GW de capacidade renovável instalada e mais 4,7 GW em projetos em construção e com grande visibilidade.

Já no campo da produção de hidrogénio renovável na Península Ibérica, a empresa quer atingir uma capacidade de 552 MW equivalentes em 2025 e 1,9 GW em 2030, em comparação com os objetivos anteriormente anunciados de 400 MW e 1,2 GW.

A concretização destes objetivos será possível através da instalação de eletrolisadores e instalações de produção de biogás nos complexos industriais da empresa, bem como do desenvolvimento da tecnologia de fotoeletrocatálise.

Em termos de economia circular, os complexos industriais da Repsol querem reutilizar três milhões de toneladas de resíduos por ano e, assim, reduzir em mais de sete milhões de toneladas as emissões de CO2, anualmente, até 2030.

Outros objetivos

  • Produzir dois milhões de toneladas de combustíveis com baixo teor de carbono até 2030.
  • Reciclar o equivalente a 20% da sua produção de poliolefinas até 2030 (setor químico)
  • A Repsol terá mais de 1.000 pontos de carregamentos na rede pública em Espanha até 2022;
  • A empresa espera terminar o ano com mais de 300 instalações solares nas suas Estações de Serviço e mais de 180 comunidades solares como parte do projeto Solmatch.