Transportes

Automação vai mudar transporte marítimo contentorizado

AGEPOR diz que greves em Lisboa e Setúbal “nada têm a ver com a defesa dos interesses dos trabalhadores”

Nos próximos 25 anos, o transporte marítimo contentorizado não deverá registar grandes alterações, contudo, a automação deverá ser adotada ao longo de toda a cadeia, nomeadamente nos portos, nos terminais e na ferrovia. A conclusão é de um estudo realizado pela seguradora TT Club e pela consultora McKinsey, uma análise que reúne as opiniões dos principais players da indústria do transporte marítimo.

De acordo com os profissionais do setor, o transporte marítimo contentorizado não deverá mudar nos próximos 25 anos, já que se prevê que continuem a existir navios e contentores marítimos.

As maiores alterações, diz o estudo, deverão surgir com a digitalização da indústria. A automação deverá chegar a toda a cadeia de valor desta indústria, nomeadamente aos portos, terminais e ferrovias, com a digitalização a assumir-se como o catalisador de maior eficiência, fiabilidade e transparência no setor.