Quantcast
Operadores Logísticos

Dachser reconverte frota numa lógica de redução da pegada ecológica

A Dachser, multinacional de logística, anunciou esta quarta-feira, dia 26 de maio, que vai começar a converter a sua frota europeia com vista a uma otimização da capacidade de utilização do espaço de carga e melhoria da sua pegada ecológica.

Segundo o anunciado pelo operador logístico, “desde abril de 2021, a Dachser tem optado pelo modelo de semirreboques mega (megatrailers), sempre que necessita de adquirir novos semirreboques”, isto porque “devido às maiores dimensões em termos de espaço para carga – ainda que apresentem o mesmo comprimento e largura que o modelo tradicional –, os semirreboques mega permitem economizar mais combustível, especialmente em longas distâncias, comparativamente aos semirreboques tradicionais”.

Assim, nesta primeira fase, a empresa tem apostado na conversão da frota do seu país de origem, a Alemanha, num investimento que deve ficar concluído até 2027 e que se materializará num total de cerca de 680 novos megatrailers. Nos próximos anos, a Dachser começará, paralelamente, a substituir as suas frotas nos restantes 24 países europeus onde está presente através da divisão European Logistics. Para Portugal e Espanha, a Dachser Iberia prevê apresentar, em breve, um plano de adaptação a esta iniciativa estratégica.

“O fator limitativo no negócio de grupagem não é, geralmente, o peso total máximo permitido de 40 toneladas, mas o volume de carregamento disponível”, explica Christian Schütz, department head technics/technical purchase da Dachser. “Mais espaço de carga significa melhor utilização da capacidade que, no caso do semirreboque mega, pode chegar até 18 por cento. Isto representa uma maior eficiência na atividade e, também, uma melhoria da nossa pegada de carbono, já que permite economizar viagens”, conclui.