Transportes

DPD lança iniciativa de monitorização da qualidade do ar

monitorização da qualidade do ar

A DPD Portugal lançou uma iniciativa de monitorização da qualidade do ar, alinhada com o programa de responsabilidade corporativa e social DrivingChange do DPDgroup.

Este programa é uma das medidas inseridas no Compromisso Lisboa Capital Verde Europeia 2020, que a DPD Portugal assinou com a Câmara Municipal de Lisboa.

O programa tem como objetivo melhorar a qualidade de vida e a saúde nas cidades e a DPD pretende contribuir com o rastreio da qualidade do ar utilizando a sua rede de entrega. Assim, a medição da qualidade do ar será realizada através de sensores móveis baseados em laser, da Pollutrack, que se encontram na frota de entrega de encomendas da DPD e na rede de instalações, como pontos Pickup e estações urbanas. Estes sensores recolhem dados reais a cada 12 segundos, rua por rua e ao nível da respiração, realizando uma avaliação e medição da poluição do ar.

Este projeto inovador, que será lançado em 20 cidades europeias nos próximos dois anos, vai permitir a compilação de informações precisas e reais sobre a qualidade do ar PM2.5 nas cidades selecionadas.

Apesar de a mobilidade urbana representar 40% de todas as emissões de CO2 do transporte rodoviário e os consumidores estarem cada vez mais atentos à qualidade do ar, “as empresas de transporte têm a responsabilidade de agir de maneira sustentável, medir e reduzir continuamente o seu impacto no meio ambiente, inovando e adaptando os seus processos”, referiu Dominique Mamcarz, diretor de RSC do DPDgroup, na Conferência Polis, em Bruxelas.

“Estamos muito orgulhosos de que Lisboa tenha sido a capital europeia escolhida para o lançamento desta ferramenta. Além disso, o nosso empenho é total nas medidas que a Câmara Municipal de Lisboa tem vindo a tomar no sentido de descarbonizar a cidade. Prova disso é termos sido uma das empresas co-signatárias do Compromisso Lisboa Capital Verde Europeia 2020, isto depois de em dezembro termos igualmente assinado o Pacto de Mobilidade Empresarial para a cidade de Lisboa”.

A DPD pretende também reduzir as emissões de CO2 por encomenda em 30% até 2025, em comparação com 2013.