Mobilidade

Grupo Barraqueiro testa autocarro elétrico em Torres Vedras

Grupo Barraqueiro testa autocarro elétrico em Torres Vedras

O Grupo Barraqueiro está a testar um autocarro 100% elétrico em Torres Vedras. Fruto de uma parceria com o Município de Torres Vedras, o autocarro foi apresentado na passada sexta-feira (11 de outubro).

O Município de Torres Vedras tem vindo a apresentar um conjunto de ações relacionadas com o Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável – PAMUS e isto acaba por ser complementar. Todos estes planos, nomeadamente o Plano de Mobilidade e Transportes, o PAMUS, aquilo que visam acima de tudo é a melhoria da qualidade de vida da nossa população”, afirma Hugo Lucas, vereador da Mobilidade, Transportes e Trânsito da Câmara Municipal de Torres Vedras.

Inspirado nos elétricos da marca, o veículo tem 12 metros de comprimento, capacidade de transporte de 95 passageiros e uma autonomia de 200 quilómetros. “Uma das inovações passa pelo facto de o autocarro apresentar quatro rodas direcionáveis que irão permitir, ao fazer uma curva, que se ocupe menos 20% da superfície do asfalto do que um autocarro convencional. O veículo requer, por isso, menos espaço, prometendo contribuir para uma mudança na mobilidade urbana: o espaço necessário para a realização da manobra de paragem ou estacionamento, por exemplo, será reduzido, poupando espaço equivalente a dois carros (em estacionamento paralelo)”, explica o Grupo Barraqueiro numa nota enviada às redações.

De acordo com Laurinda Martins, diretora operacional do Grupo Barraqueiro, “o Grupo Barraqueiro tem feito uma aposta estratégica na mobilidade sustentável, na qual se inserem os testes com este autocarro elétrico, em parceria com a Câmara Municipal de Torres Vedras, que está muito à frente de outros municípios no que diz respeito à mobilidade sustentável. A vasta experiência no teste e utilização de soluções de mobilidade sustentável permitirão ao Grupo Barraqueiro propor, para cada realidade, a melhor solução de mobilidade de acordo com as exigências do processo de contratualização das redes públicas de transporte de passageiros”.