- Logistica e Transportes Hoje - https://www.logisticaetransporteshoje.com -

Grupo da DHL cresce 4,1% no primeiro trimestre de 2019

A receita total do Grupo Deutsche Post DHL aumentou 4,1% para 15,4 mil milhões de euros, entre janeiro e março face ao período homólogo do ano anterior. O lucro operacional (EBIT) aumentou 28,1%, para 1,2 mil milhões de euros.

Para Frank Appel, CEO do Grupo Deutsche Post DHL, os resultados foram os “esperados”, indicando que “estamos muito bem posicionados em mercados atrativos e que os nossos fatores fundamentais de crescimento estão intactos” [1].

O responsável máximo do grupo refere ainda que “o comércio eletrónico continua a crescer a nível mundial e, apesar de se ter perdido algum ímpeto, o comércio global ainda está a aumentar, exatamente como esperávamos para 2019”, admitindo que “estamos no bom caminho para atingir a nossa meta de gerar mais de 5 mil milhões de euros em EBIT no próximo ano”.

Nova divisão de e-commerce começou com forte crescimento
Desde 1 de janeiro de 2019, o negócio de encomendas internacionais do Grupo e a unidade de eCommerce da antiga divisão PeP operam como DHL eCommerce Solutions, uma divisão recém-criada. Ao posicionar essas operações como uma divisão independente, o grupo sinalizou a sua intenção de “aproveitar ainda mais o potencial de crescimento do comércio eletrónico em todo o mundo”, pode ler-se no comunicado. A receita da nova divisão aumentou 8,9% para mil milhões de euros no primeiro trimestre de 2019.

Já na DHL Express, a receita aumentou 5,3% para 4 mil milhões de euros no primeiro trimestre de 2019 face a igual período de 2018 [2]. O lucro operacional caiu ligeiramente para 453 milhões de euros (461 milhões de euros em 2018) devido, entre outras coisas, a efeitos cambiais negativos. Além disso, os lucros foram impactados negativamente pela decisão tomada no segundo semestre de 2018 de reduzir gradualmente os volumes de embarques particularmente pesados. A divisão pretende focar em cargas mais leves e com maior margem de lucro, a fim de aproveitar ainda melhor sua exclusiva infraestrutura global Express e aumentar ainda mais a rentabilidade ao longo do ano. A margem operacional da divisão Express no primeiro trimestre foi de 11,4% (12,2% em 2018).