Logística

Lucro da DHL cai 33% até setembro

O lucro da Deutsche Post DHL registou uma quebra de 32,7% nos primeiros nove meses do ano, fixando-se nos 1262 milhões de euros. De acordo com a empresa, o resultado líquido foi afetado pelas despesas de reestruturação na divisão de envio de cartas e encomendas.

No primeiro trimestre do ano, a quebra no lucro chegou aos 77,2%, para um total de 146 milhões de euros.

A empresa contabilizou no terceiro trimestre despesas extraordinárias de 392 milhões de euros, enquanto no segundo trimestre as despesas foram de 51 milhões de euros relacionados com as medidas de reestruturação avaliadas num total de 500 milhões de euros.

Recentemente, a DHL Express foi considerada a sexta melhor empresa para trabalhar em 2018, no âmbito do ranking Great Place to Work. Ken Allen, CEO da DHL Express, afirma que “na DHL Express, construímos a nossa estratégia de negócio tendo em máxima consideração a motivação das nossas pessoas. Acreditamos que a motivação dos colaboradores resulta diretamente na satisfação e fidelidade do cliente, contribuindo para o sucesso do negócio. Os nossos mais de 100 000 colaboradores são o maior património que temos. É por isso que é extraordinário ver que o investimento nas pessoas tem um impacto sustentável”.