Transportes

Porto de Sines aposta no crescimento exponencial de Gás Natural

Porto de Sines aposta no crescimento exponencial de Gás Natural

No ano passado, o Terminal de Gás Natural de Sines verificou um crescimento de 44,5%, face ao período homólogo, ultrapassando os 4 milhões de toneladas, “o que lhe permitiu reforçar a sua posição de principal porta de entrada de GNL no país, sendo responsável por cerca de 90% do consumo nacional”, de acordo com comunicado da administração portuária.

Contudo, a crescente descarbonização da economia teve impacto nos índices de movimentação do Porto de Sines, refletindo-se em dois dos principais segmentos de carga: Granéis Líquidos e Granéis Sólidos.

No caso dos Granéis Líquidos, as ramas registaram um decréscimo de 16%, face à redução de receção de matéria prima por parte da Refinaria de Sines. Nos Granéis Sólidos, a redução do recurso ao carvão para produção de energia, privilegiando energias mais limpas, levou a uma diminuição de 39%.

O Terminal XXI registou também um decréscimo de 18,7%, depois do realinhamento de alguns serviços de linhas regulares e da renegociação de condições laborais. Ainda assim, ultrapassou a barreira dos 1.4 milhões de TEU, mantendo a sua posição enquanto principal terminal de contentores do país.

“O ano de 2020 perspetiva-se como um ano de franca recuperação, tendo em conta a expansão que será levada a cabo pela concessionária – PSA Sines, que duplicará a capacidade instalada do terminal para 4.1 milhões de TEU. Para 2020, as previsões apontam para que se mantenha a tendência na quebra dos produtos energéticos, quebra esta que será compensada por um forte incremento, não só na carga contentorizada, mas também e em linha com o que foi referido, no GNL – Gás Natural Liquefeito”, reforça a administração.