Portos

Portos nacionais movimentam mais de 8 milhões de toneladas em janeiro

Portos do Continente registam 29,8 milhões de toneladas até abril de 2019

Os portos do Continente movimentaram cerca de 8,25 milhões de toneladas de mercadorias no primeiro mês do ano, um crescimento de 7,1% face ao período homólogo. Os dados são da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), que esta quarta-feira (3 de abril) revela que o mês de janeiro de 2019 ficou marcado pelo aumento da quota maioritária do Porto de Sines no segmento de Contentores, que agora chega aos 61,5% do total.

A AMT diz ainda que esta tendência de crescimento é fruto “do desempenho dos portos de Sines e de Setúbal, onde se verificaram acréscimos de +19,7% e de +3,5%, respetivamente. A Carga Contentorizada e o Carvão, em como ainda a Carga Fracionada, os Outros Granéis Líquidos e os Produtos Petrolíferos foram também responsáveis por aqueles indicadores.”

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes diz ainda que “Sines e Setúbal foram os únicos portos a registar um desempenho positivo independentemente da tipologia de carga movimentada.

Por outro lado, a decrescer, o destaque vai para o Porto da Figueira da Foz, que registou uma variação negativa de -25,5%. “O desempenho global dos portos reflete mercados de carga com comportamentos distintos. No lado dos positivos, encontra-se a da Carga Contentorizada, Carvão e Produtos Petrolíferos de Sines, com variações respetivas de +20,4%, +77,8% e +21%, a Carga Contentorizada em Leixões, que cresce +20,3%, a Carga Fracionada de Aveiro, que regista um acréscimo de +84,2%, e os Produtos Agrícolas de Lisboa cujo volume aumenta +21,6%. Em termos totais estas variações representam um milhão de toneladas. Do lado das variações negativas destacam-se o Petróleo Bruto em Leixões e Sines, -31,7% e -7,9%, respetivamente, a Carga Contentorizada em Lisboa que diminui -17,9%, e os Produtos Petrolíferos em Leixões e Lisboa, que registam quebras de -17,6% e -34,7%”, refere a AMT.

“No segmento dos Contentores, constata-se que o sistema portuário do Continente movimentou em janeiro de 2019 o volume de 261 055 TEU, uma variação homóloga de +15,4% face a 2018. Este comportamento é suportado no crescimento de Leixões e de Sines, com +21,5% e +21,9%, que, juntamente com Setúbal e Figueira da Foz, conseguiram anular a variação negativa de Lisboa (-13,3%)”, acrescenta.

De referir que, no período em análise, os portos comerciais registaram um total de 835 escalas (-3,5%) de diversas tipologias, a que correspondeu um volume global de arqueação bruta superior a 16,7 milhões (+9,7%), alavancado no comportamento de Sines que registou um aumento de +16% (com +1,6% no número de escalas), atingindo o volume mais elevado de sempre, de cerca de 8,5 milhões.