Schenker leva atletas olimpícos a Pequim

Uma logística perfeita para performances perfeitas – é assim que a Schenker pretende contribuir para o sucesso dos atletas portugueses no Jogos Olímpicos de Pequim em 2008.

Uma logística perfeita para performances perfeitas – é assim que a Schenker pretende contribuir para o sucesso dos atletas portugueses no Jogos Olímpicos de Pequim em 2008.

Como operador logístico oficial do Comité Olímpico de Portugal (COP), a subsidiária portuguesa da multinacional alemã é responsável por toda a logística das missões de Portugal. De acordo com Frank Gutzeit, o director-geral da Schenker Transitários, «estamos agora completamente à vontade em todas as áreas, ou seja, nos transportes terrestre, aéreo e marítimo e nos respectivos serviços logísticos graças à conclusão da reestruturação iniciada em 2002 e à aquisição da BAX Global Transitários este ano».

«O nosso papel nos Jogos Olímpicos vai incrementar esta nova imagem universal da Schenker», acerscentou o responsável, que se diz muito satisfeito com a parceria com o COP.

O contrato foi assinado há um ano e é válido até ao final de 2008. O balanço intermédio que o director-geral faz é positivo: «A colaboração com o COP tem sido perfeita. Para além disso, esta parceria abriu-nos novas portas e ultrapassou, assim, as nossas expectativas». Como exemplo indica os serviços integrados prestados para o Campeonato do Mundo das Classes Olímpicas de Vela de 2007 onde 1500 velejadores de 70 países se deslocaram neste Verão a Cascais. A logística incluiu perto de 200 barcos.

Para 2008, a Schenker Transitários quer tornar-se líder de mercado em Portugal. Frank Gutzeit prevê uma continuação do forte crescimento e a ampliação da equipa, que tem crescido naturalmente de 135 colaboradores em 2004 aos actuais 200.

Devido à recente aquisição do grupo de logística espanhol Spain-TIR, que inclui a empresa portuguesa Pantrans Transitários, o total de colaboradores deve ultrapassar os 300 em 2008.

Já no que diz respeito ao volume de negócios, a empresa registou 50 milhões de euros em 2006 e conta com uma facturação de 66 milhões de euros em 2007, um crescimento de mais de 30%.

«O clima é bastante favorável, o mercado logístico está a crescer em Portugal e a Schenker cresce a nível global por aquisições, o que nos permite oferecer serviços bastante competitivos. Graças ao nosso poder de compra de espaços, podemos praticar bons preços para além da nossa qualidade e da determinada aposta num serviço personalizado. Criamos soluções individuais para os clientes», conclui Frank Gutzeit.adwste.m