Transportes

SNMMP apresenta nova contraproposta em segunda ronda negocial

SNMMP apresenta nova contraproposta em segunda ronda negocial

A ANTRAM e o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) reuniram-se ao final do dia de ontem (7 de maio), no Ministério das Infraestruturas e Habitação para mais uma ronda negocial, para negociações na sequência da greve dos motoristas de matérias perigosas do passado dia 15 de abril.

A ANTRAM informa, em comunicado, que após a rejeição da proposta apresentada pela associação na primeira reunião, e que consistia num salário base de 1.200 euros e na consagração da categoria profissional especifica para motoristas de mercadorias perigosas, o sindicato, “numa clara mudança de postura, a que não foram alheios os argumentos da ANTRAM apresentados ao longo dos últimos contactos, apresentou uma nova contraproposta negocial”, lê-se no comunicado

Esta nova contraproposta assenta, agora, num salário base de 700 euros com efeitos a partir do dia 1 de janeiro de 2020, mantendo-se, em termos gerais, os termos do atual CCTV, ainda que reforçando, em sede de seguros, exames de saúde e subsídio diário adicional a criar, a proteção dos trabalhadores afetos ao transporte de mercadorias perigosas em cisterna.

Ficou acordado que a ANTRAM irá agora apresentar a proposta negocial aos seus associados para colher contributos, proceder à sua análise e assim estar em condições de dar uma resposta ao sindicato até ao final do mês de maio.

Recorde-se que a ANTRAM já tinha manifestado que, qualquer negociação a ocorrer, terá sempre por base o atual contrato coletivo de trabalho firmado com a FECTRANS.

Paralelamente a este processo, ANTRAM e FECTRANS darão seguimento ao processo negocial iniciado na passada sexta-feira, 3 de maio.