Transportes

Transitários pedem investimento nas infraestruturas

Transitários pedem investimento nas infraestruturas

Foi nos dias 11 e 12 de outubro que se realizou o 17.º Congresso da Associação dos Transitários de Portugal (APAT), um evento no qual esteve em debate a necessidade de investimento em infraestruturas aeroportuárias, marítimas e ferroviárias.

Durante o debate, os transitários pediram “maior cooperação e rapidez entre as várias entidades públicas na libertação de mercadorias e facilitação de circulação de bens e uma maior participação na feitura de leis e estratégias de futuro adequadas”.

“Os transitários portugueses reconhecem os esforços feitos até agora, mas sabem que há um longo caminho a percorrer para que o setor português seja ainda mais forte e possa cumprir em pleno, o seu desígnio de internacionalização. Apesar dos positivos investimentos anunciados para o setor da logística ao nível das infraestruturas, ainda há questões por resolver e temos muito por onde crescer em termos de negócio. Se tivermos portos e aeroportos com conectividade, se investirmos na ferrovia para criar soluções de alimentação dos portos e de alargamento do seu hinterland, Portugal poderá afirmar-se como ponto de transhipment de mercadorias, realizando o seu potencial”, afirma António Nabo Martins, Presidente Executivo da APAT.

“Representamos cerca de 1,1% da economia portuguesa. Por isso, sentimo-nos no direito de exigir mais e melhor e na obrigação de oferecer o nosso apoio total, a qualquer governo” conclui.