Transportes

Vendas de elétricos em rota de crescimento em Portugal

Vendas de elétricos em rota de crescimento em Portugal

As vendas de veículos não poluentes registaram um aumento de 95% em 2018, de acordo com a associação europeia Eurelectric. De acordo com a associação, Portugal é já o quinto país onde se venderam mais elétricos em 2018 (3,4% do total de vendas de automóveis), ultrapassado apenas pela Noruega (onde 49,1% dos carros vendidos em 2018), Suécia (8%), Holanda (6,7%) e Finlândia (4,7%).

Mas apesar do aumento da venda de elétricos e híbridos, continuam a faltar postos de carregamento no país. Citada pelo Dinheiro Vivo, a Associação dos Fabricantes Europeus de Automóveis (ACEA) revela que em Portugal não há mais do que um posto de carregamento público por cada dez veículos elétricos já em circulação na estrada, números que revelam que a rede pública de carregamento não está a acompanhar o aumento de vendas deste tipo de veículos.

“Com 40 milhões de carros elétricos e híbridos plug-in a terem de circular nas estradas europeias em 2030 [hoje não vão além de um milhão] para que possam ser cumpridas as metas ambientais, é necessária uma estratégia de eletrificação dos transportes terrestres que implique o desenvolvimento de redes públicas de carregamento”, defende a Eurelectric. Em Portugal, o número de veículos elétricos e híbridos pode passar dos atuais 16 300 para 655 mil em 2030, 40 vezes mais.

“Para chegar lá, têm de ser feitos investimentos enormes de infraestruturas de carregamento. Sem isso, a descarbonização dos transportes via eletrificação está em risco. É tempo de os governos nacionais e os reguladores agirem para assegurar uma rede sólida de pontos de carregamento. Irão as autoridades portuguesas agir suficientemente rápido?”, diz ainda Petar Georgiev, especialista em mobilidade elétrica da Eurelectric.